PUBLICIDADE
Topo

Futebol

"Vergonha do time": foi só mais um desabafo de Carille. Veja mais polêmicas

O técnico Fábio Carille durante uma de suas entrevistas coletivas, no CT Joaquim Grava, nesta temporada  - LUIS MOURA/WPP/ESTADÃO CONTEÚDO
O técnico Fábio Carille durante uma de suas entrevistas coletivas, no CT Joaquim Grava, nesta temporada Imagem: LUIS MOURA/WPP/ESTADÃO CONTEÚDO

Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo (SP)

01/11/2019 18h24

"Vergonha, não parece um time". A frase dita por Fábio Carille sobre o desempenho de sua equipe em 2019, em entrevista coletiva que marcou a sua permanência no Corinthians, foi apenas mais um desabafo do treinador nesta temporada. Carille voltou afiado do mundo árabe e já disparou algumas "pérolas" em suas entrevistas.

Aliás, em uma delas, Carille fez questão de dizer sobre o seu novo perfil em entrevistas, já que o técnico era bem mais discreto em sua primeira passagem pelo Corinthians. "Não tenho medo de falar, não vim aqui para falar coisas legais para que não desse assunto. Falo o que penso. Sou muito ciente do que estou falando".

Veja abaixo os desabafos de Carille:

Vergonha do time

Vergonha. Não preciso olhar como torcedor, não, tenho que olhar como comissão e ser ciente daquilo. Vergonhoso, não parece um time treinado, parece que se junta no vestiário e vai para o jogo. Você passa informações e depois tá na beira do campo e isso não é feito. Não está faltando raça, mas tecnicamente a gente tem que ser melhor

Carille, decepcionado com o desempenho de seu time nesta temporada. O treinador não consegue executar nos jogos o que "ensaia" nos treinamentos no CT Joaquim Grava

Time de meninos

Às vezes perde o interesse, vem pela idade, de ter um pouco mais de responsabilidade. É um grupo novo, tinha muitos meninos em campo, era um jogo que só tinha 'nego' malandro, jogador vivido. Hoje esses jogadores precisam se acostumar com esse tipo de jogo

Essa frase iniciou uma grande crise interna entre o técnico Fábio Carille e os jogadores mais jovens do elenco corintiano. Pedrinho e Mateus Vital rebateram essa declaração do treinador.

Me chamaram só de retranqueiros

Foi legal pra caramba [protesto]. Os amigos ligaram preocupados. Me chamaram de retranqueiros só, os protestos poderiam ser piores. Aconteceu ontem umas 10h, fiquei sabendo pela assessoria. Tralhamos tranquilamente lá dentro. Quando acabou o treino, amigos e outros técnicos me chamaram. Mas só pra me chamar de retranqueiro? Não me xingaram e não fizeram nada

Carille ironiza protesto dos torcedores em frente ao CT Joaquim Grava em dia de treinamento do time. A torcida chamou o treinador de retranqueiro.

Se não melhorar não classifica para a Libertadores

Boselli e Love - Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians - Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Boselli tem 40 jogos pelo Corinthians e oito gols marcados, metade pelo Brasileirão
Imagem: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

A casinha está bem fechada. O que temos que crescer é ofensivo, tem que melhorar. E se não melhorar não classifica para a Libertadores. Temos que melhorar para que a gente cresça na competição

Carille já profetizava sobre o futuro do time no Campeonato Brasileiro. Com pouco poderio ofensivo, a equipe só cai na tabela de classificação. Hoje, o Corinthians deixou o G6 e figura na sétima colocação, com 45 pontos.

Prefiro isso de que agressão

Não participei, eles não queriam falar comigo. Em outros momentos já aconteceu de eu falar com eles e foi muito bom. Prefiro isso do que agressão, saber o que eles pensam com paixão, como torcedor.

Carille, sobre a presença de torcedores uniformizados no CT Joaquim Grava, ontem (31).

Dinheiro não segura ninguém

Graças a Deus não me preocupo com a parte financeira. O Andrés (Sanchez, presidente) falou do valor da dívida do Corinthians. Quem deve 450 milhões, deve 470 milhões. Não é o dinheiro que vai me prender aqui. Se está um clima ruim não é o dinheiro que vai me segurar. Esquece. Dívida você faz o tempo todo e segue, parcela

Carille alega que a multa rescisória não influenciou em sua permanência no Corinthians. Caso o treinador peça demissão, ele terá que pagar hoje uma multa de R$ 3,6 milhões.

Gabigol, Rodriguinho e Roger Guedes

Kalil e Duílio - Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians  - Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
Jorge Kalil, diretor adjunto de futebol do Corinthians, e o diretor Duílio Monteiro Alves
Imagem: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O clube tentou, Andrés falou de contatos com Gabigol, Rodriguinho e Róger Guedes. Precisamos de jogadores mais agudos para a bola chegar na área. Mas o Corinthians pela sua situação financeira não conseguiu jogadores que jogam perto do 9 e incomodem mais. Infelizmente não conseguimos e isso que falta para nós hoje

Essa declaração de Carille ajudou bastante para que o treinador irritasse a diretoria corintiana. Isso porque a maioria dos reforços do Timão em 2019 foi um pedido do técnico.

Se eu perder o vestiário, eu saio

Eu também estou há anos no vestiário. Se eu perceber que perdi o vestiário, eu saio. Jogadores não estão com corpo mole. Correndo o time está, senão estaríamos perdendo de mais e feio. Se você pega esse time do Santos, correndo, sem raça... Ouço que está faltando raça, não está, está faltando ter um entendimento maior como time

Carille alega que não perdeu o vestiário, mas informações apuradas do UOL Esporte e até declarações em público de alguns jogadores, entre eles, Pedrinho e Mateus Vital, mostram que o treinador não é mais unanimidade no clube paulista

Eu mesmo estou me criticando

Carille - Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians - Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Corinthians chegou a 15 derrotas na temporada, sendo quatro no Brasileirão
Imagem: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Eu mesmo estou me criticando, cobrando, treinando, trabalhando. Cria-se uma expetativa de ganhar tudo e não estamos preparados para ganhar tudo. Fomos campeões paulistas, vai entrar no meu currículo, mas não foi jogando bem. Estamos precisando jogar mais e melhora com treino e vídeos. Mas não temos muito tempo para treinar

Carille admitindo mais uma vez que não consegue fazer o time do Corinthians engrenar taticamente. O treinador reconheceu que não sabe o que fazer para melhorar.

Futebol