PUBLICIDADE
Topo
Comprar ingresso
Comprar ingresso

Corinthians

"Fagner Love"? Corinthians sacrifica artilheiro de 2019 em meio à má fase

Vagner Love em ação contra o Santos; atacante tem a mesma média de finalizações do que desarmes no Brasileirão - Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Vagner Love em ação contra o Santos; atacante tem a mesma média de finalizações do que desarmes no Brasileirão Imagem: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

28/10/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Brincadeira nas redes sociais compara funções de Vagner Love a jogador de defesa
  • Artilheiro de 2019 com 12 gols tem atuado como ponta com responsabilidade defensiva
  • Ele tem a mesma média de finalizações e desarmes no Campeonato Brasileiro
  • Contra o Santos, Love sofreu lesão muscular que pode torná-lo desfalque

Uma brincadeira entre torcedores ganhou as redes sociais no sábado (26), quando o Corinthians empatou com o Santos em Itaquera, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. Escalado como ponta-esquerda, o atacante Vagner Love acumulou funções defensivas, foi elogiado por sua "entrega muito grande" e recebeu um apelido inusitado: "Fagner Love". Em meio à má fase na temporada, o time de Fábio Carille relegou a um de seus artilheiros o cumprimento de funções táticas que dificultam suas chegadas ao ataque e causam comparações com o posicionamento de um lateral.

Goleador corintiano de 2019 ao lado de Gustagol com 12 gols, Vagner tem atuado como ponta, mas com grande responsabilidade defensiva. Contra o Santos, por exemplo, foi o responsável por marcar as descidas do lateral-direito Pará e fechar linhas de passe que tentavam encontrar Tailson, depois Marinho, no ataque. Ou seja: baixou marcação e se posicionou em diversos momentos como volante de contenção.

O camisa 9 só finalizou duas vezes durante os 90 minutos. Em compensação, venceu três duelos diretos, cometeu quatro faltas para impedir contra-ataques, deu um corte, travou um chute do Santos e fez uma interceptação. No fim, ganhou elogios de Cuca, auxiliar do suspenso Fábio Carille.

"O Love é um líder técnico e um líder como ser humano, como pessoa. Dentro daquilo que foi proposto, ele cumpriu todas as funções. É um atleta que se doa muito, não tem bola perdida. Quando precisou baixar marcação, baixou. Ele tem uma entrega muito grande e veste a camisa com muito amor", exaltou.

No Brasileirão, Love soma 23 partidas, sendo 16 como titular. Ele tem cinco gols marcados e média de 0,8 finalizações por jogo. É o mesmo número de desarmes a cada partida do atacante.

Vigoroso fisicamente aos 35 anos, tem sofrido com o ritmo de jogos e o acúmulo de funções em campo. Ele já foi poupado de treinamentos por desgaste muscular e deixou a última partida reclamando de dores no músculo adutor da coxa direita. Após o apito final na Arena Corinthians, Love caiu no gramado e saiu amparado por companheiros instantes depois de perder importante chance de gol, em lance que poderia ter dado a vitória à equipe se ele não encarasse as dores.

Estava bem dolorido. Se eu estivesse 100% saudável acredito que teria conseguido concluir melhor.

Além das funções defensivas pela ponta-esquerda, com posicionamento semelhante ao de um volante, Vagner Love teve outras missões no clássico do fim de semana. Ele teve trocas de posicionamento com Mateus Vital, que começou centralizado como meia, e também atuou avançado em dupla com Boselli, depois Gustavo, o que fez o Santos mudar de postura nos minutos finais.

Na próxima quarta-feira, às 21h30, contra o CSA, Vagner Love dificilmente estará em campo. Ele passará por exames detalhados na coxa hoje. Como o elenco do Corinthians viaja à noite para Maceió, qualquer suspeita de problema mais sério tira o camisa 9 da lista de relacionados.

E obriga Carille a repensar sua defesa.

Corinthians