Topo

Fla x Flu terá duelo de ex-companheiros Gerson e Daniel em ano de redenção

Gerson, do Flamengo, e Danielzinho, do Fluminense, já foram companheiros na base do Tricolor - Colagem de fotos de Alexandre Vidal / Flamengo e Lucas Merçon / Fluminense F.C
Gerson, do Flamengo, e Danielzinho, do Fluminense, já foram companheiros na base do Tricolor Imagem: Colagem de fotos de Alexandre Vidal / Flamengo e Lucas Merçon / Fluminense F.C

Alexandre Araújo e Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

20/10/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Gerson, do Flamengo, e Danielzinho, do Fluminense, começaram juntos na base do Tricolor
  • Gerson foi para os profissionais e, pouco depois, acabou vendido à Roma, da Itália. Na Europa, não engrenou como o esperado
  • Após longa negociação, acertou com o Flamengo e voltou ao Brasil com certa desconfiança da torcida
  • Daniel chegou aos profissionais, mas acabou emprestado ao Oeste e Botafogo-SP
  • Nesta temporada, sob comando de Fernando Diniz, ganhou espaço no Flu e, hoje, é titular em setor que tem Ganso e Nenê como opções

O clássico entre Flamengo e Fluminense, hoje (20), no Maracanã, colocará frente a frente duas equipes com pretensões diferentes no Campeonato Brasileiro, mas, ao mesmo tempo, vai marcar um reencontro entre dois jogadores que já estiveram lado a lado e percorreram caminhos distintos: Gerson e Danielzinho veem a temporada 2019 como uma oportunidade.

O, hoje, rubro-negro Gerson e o meia tricolor Danielzinho pertencem à mesma geração, 96/97, e integraram um elenco sub-17 que marcou época nas categorias de base do Fluminense, sob o comando do técnico Marcos Valadares, atualmente no sub-20 do Vasco. Com bons números, na ocasião, se chegou a apontar tal grupo como um dos mais promissores de Xerém.

Destaque daquele time, Gerson logo chegou ao profissional. Daniel, como camisa 10, ainda integrou o sub-20 e marcou um gol na final da edição de 2015 do Brasileiro da categoria, do qual o Flu se tornou campeão. Pouco depois, chegou ao elenco principal. As trajetórias dos dois jogadores, porém se mostraram diferenciadas.

Considerado uma das grandes revelações do Fluminense, Gerson, que esteve na mira do Barcelona, da Espanha, foi vendido à Roma, da Itália, em agosto de 2015, na gestão de Peter Siemsen. Na ocasião, os italianos desembolsaram 16 milhões de euros (cerca de R$ 60 milhões, na cotação da época) e o Tricolor ficou com 11,9 milhões de euros (em torno de R$ 45 milhões), equivalente a 70%. A transação é, até hoje, a maior realizada pelo clube das Laranjeiras.

Após duas temporadas na Roma, Gerson acabou emprestado à Fiorentina, também da Itália. No meio deste ano, em negociação que envolveu 11,8 milhões de euros (cerca de R$ 49,7 milhões), acertou com o Flamengo e, até o momento, vem deixando para trás toda a desconfiança que existia em torno do futebol dele, sendo um dos principais nomes do time do técnico Jorge Jesus neste segundo semestre e, inclusive, apontado como provável presença em uma próxima convocação para a seleção brasileira.

Gerson (terceiro, na segunda fileira) atuou com Daniel (primeiro, na primeira fila) - Caio Blois
Gerson (terceiro, na segunda fileira) atuou com Daniel (primeiro, na primeira fila)
Imagem: Caio Blois

Apesar do passado tricolor, caiu rapidamente nas graças da torcida rubro-negra, que vem fazendo o "vapo" - movimento com o qual Gerson celebra os gols.

"Tenho um respeito muito grande pelo Fluminense, mas sempre tive o sonho de jogar pelo Flamengo. Quem me conhece, sabe. Quando tive a oportunidade, não pensei duas vezes. Muitos têm esse sonho, agarrei com força. Quando jogar contra eles vou respeitar, mas defender o meu", disse Gerson, na apresentação.

Já Danielzinho, de 2016 para cá, foi emprestado ao Oeste e ao Botafogo-SP. Neste ano, voltou a integrar o elenco tricolor e, por pouco, não viu o destino ser longe das Laranjeiras novamente. Porém, sob o comando do então técnico Fernando Diniz - demitido em agosto -, ganhou espaço no elenco e virou titular, tornando-se peça-chave no esquema e um dos nomes com mais jogos no ano, atuando no setor de nomes como Ganso e Nenê.

Apesar de desconversar sobre a renovação de contrato, já que o atual vínculo se encerra no fim do ano, o meia mantém o desejo de continuar no clube. Se antes a negociação parecia próxima de um desfecho, o jogador deseja uma valorização salarial, uma vez que recebe os menores vencimentos dentre os titulares da equipe. Sensível ao pedido de Daniel, o Fluminense pretende acenar com proposta mais alta, esperando assim que o atleta renove com o time de seu coração, onde está desde o começo no futebol.

"A renovação estou deixando mais com meus empresários. Estou só focado dentro de campo, jogando, preocupado em ajudar o Fluminense", afirmou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Flamengo