Topo

Trio 'ressurge' no Flu sob comando de Marcão e busca protagonismo anterior

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

07/10/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Gilberto, Daniel e Yony González tiveram boas atuações no clássico com o Botafogo
  • Gilberto e Yony atravessavam má fase, enquanto Daniel havia sido 'esquecido' por Oswaldo
  • Efetivado, Marcão elogiou o trio e dá indícios de que serão jogadores importantes na reta final
  • Fluminense luta para se afastar ainda mais da zona de rebaixamento do Brasileiro

A vitória sobre o Botafogo, ontem (6), primeiro jogo de Marcão como técnico efetivado do Fluminense, teve alguns pontos de destaque: dentre eles, três jogadores que não atravessavam boa fase ou estavam 'esquecidos. O lateral-direito Gilberto, o meia Daniel e o atacante Yony González foram elogiados pelo treinador e podem voltar a ter o protagonismo no time de outrora.

Gilberto começou o ano como titular e, posteriormente, passou a brigar pela vaga com Igor Julião. Sob o comando de Oswaldo, retomou espaço, mas não conseguiu engrenar e vinha sendo vaiado pela torcida. Marcão o manteve no time apesar das crítica e, no clássico de ontem, foi dele o cruzamento para Yony balançar a rede e garantir os três pontos.

"O Gilberto, quando chegamos no Fluminense, estava cogitado para a Seleção. Teve um problema físico, mas acredito muito no potencial do atleta e na personalidade. É comprometido com a instituição. Estou muito feliz pela entrega e pelo jogo dele", disse o comandante.

A celebração de Yony, passando a mão no corpo em sinal de limpeza, movimento conhecido no futebol brasileiro, salientou o quanto o gol foi importante para o colombiano, que não passava por boa fase e vinha de longo jejum:

"O rendimento dele melhorou. Sentiu uma dificuldade, conversou comigo e procuramos ajudar, deixar mais perto do gol adversário. Ele tem uma excelente movimentação. Está mais leve, animado, feliz. Estamos vendo o Yony que começamos a ver lá atrás. Tem que manter a sequência".

Quem também começou o ano em alta foi Danielzinho. "Xodó" de Diniz, virou peça-chave no esquema do treinador que, à época, ainda vislumbrava a chegada de Ganso e Nenê. Titular em boa parte dos 42 jogos em que esteve em campo, o meia perdeu espaço com Oswaldo, tendo entrado em apenas um jogo com o ex-treinador.

Com Marcão, recuperou espaço e foi titular nas vitórias contra o Grêmio e Botafogo, nas duas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro.

"O Daniel, pela forma que o nosso time joga, tem uma ótima leitura. Gosta do jogo aproximado, apoiado. Ele contribui muito. E vai crescer ainda mais com o grupo. Vamos conseguir grandes coisas com eles", afirmou Marcão.

Ao menos por enquanto, a luta do Fluminense no Brasileiro ainda é para se afastar cada vez mais da zona de rebaixamento, mas uma vaga na Sul-Americana já se encontra mais próxima que em rodadas anteriores.

Desfalques à vista

Neste começo de trabalho, Marcão já vai encarar o primeiro desafio. Não poderá contar com o lateral-esquerdo Caio Henrique e com o volante Allan, convocados para a seleção olímpica. Para a ala, o recém-chegado Orinhos é uma opção. Já no meio, Yuri pode ocupar a vaga de Allan.

Fluminense