Topo

Ceni reencontra Diniz e São Paulo dois anos após fracassar na estreia

Rogério Ceni e Fernando Diniz durante o jogo de 2017 - Marcello Zambrana/AGIF
Rogério Ceni e Fernando Diniz durante o jogo de 2017 Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

05/10/2019 04h00

Rogério Ceni vai reencontrar a torcida do São Paulo. Pela primeira vez na capital paulista, um dos maiores ídolos da história do clube dirige uma outra equipe, no caso o Fortaleza, diante da torcida do Tricolor do Morumbi. Coincidentemente, o time da casa é comandado por Fernando Diniz, que estava à frente do Audax na estreia do ex-goleiro como técnico no Brasil, pelo Paulistão de 2017. Válido pelo Campeonato Brasileiro, o duelo de hoje (5), às 17h, será no Pacaembu.

Depois da pré-temporada de 2017 e de disputar a Florida Cup, nos Estados Unidos, Rogério Ceni debutou como treinador em terras brasileiras no Estadual. Na época, o jogo, disputado na Arena Barueri, já causou polêmica antes de a bola rolar. O presidente do Audax, Vampeta, quis tentar lucrar com a estreia do ex-goleiro e inflacionou o preço dos ingressos - o mais barato custava R$ 100. A torcida são-paulina fez um boicote ao confronto e somente 2.219 pessoas compareceram ao estádio.

No campo, o Audax dominou as ações, chegou a colocar o Tricolor paulista na roda e construiu o placar de 4 a 2. Marquinho, Pedro Carmona (duas vezes) e Felipe Rodrigues marcaram para o time da Grande São Paulo, já o argentino Chávez (duas vezes) tinha descontado para a equipe do Morumbi.

Dois anos após esse confronto, Diniz e Ceni tentam se firmar no mercado e permanecem fieis às suas convicções. Os dois querem que os seus times priorizem a posse de bola, sendo que o drible, na maior parte das vezes, dá lugar ao toque. Até os goleiros precisam entrar no ritmo e saber sair com a bola nos pés.

Ceni fracassou à frente do São Paulo e perdeu o emprego em julho de 2017, após derrota para o Flamengo. O Tricolor, na ocasião, já havia sido eliminado da Copa do Brasil, da Copa Sul-Americana e do Campeonato Paulista. No Nacional, brigava para não ficar nas últimas posições. O ex-goleiro então fechou acordo com o Fortaleza e, na última temporada, conseguiu se destacar. Fez história ao conquistar o título da Série B, e neste ano faturou o Estadual e a Copa do Nordeste.

Porém, neste Brasileiro, voltou a ganhar destaque de maneira negativa. Aceitou a proposta do Cruzeiro e lá ficou por menos de dois meses. O treinador entrou em rota de colisão com alguns dos principais jogadores e acabou sendo demitido pela Raposa. Nos últimos dias, fechou o retorno para o Fortaleza.

Diniz

O treinador também viveu altos e baixos nas últimas temporadas. Em 2017, sofreu com o Audax. O time que tinha encantado em 2016, quando ficou com o vice-campeonato do Paulista, foi rebaixado no Estadual do ano seguinte. Tal desempenho fez com que Diniz deixasse o cargo em junho, após cinco anos no clube. O treinador chegou acompanhar diversos treinos do São Paulo no segundo semestre daquela temporada, quando a equipe era comandada pelo seu amigo Dorival Júnior.

Nos meses seguintes, o técnico assinou com o Guarani e, após apenas 13 dias, saiu de Campinas para aceitar o convite feito pelo Athletico. No Paraná, em 2018, não obteve os resultados esperados e foi demitido. Já nesta temporada, surgiu a oportunidade de comandar o Fluminense. Mais uma vez sem conseguir atingir muitas vitórias, perdeu o emprego. Com a saída de Cuca, recebeu a proposta do São Paulo e o treinador aceitou o desafio.

Fora de casa

O São Paulo não vai atuar hoje no Morumbi, onde Rogério Ceni se habituou a jogar. O São Paulo alugou o Morumbi para o show da banda inglesa Iron Maiden, que será realizado amanhã (6). Antes do confronto, as duas equipes devem entrar com a mesma camisa em uma ação de marketing de um dos patrocinadores que estampa a sua marca no uniforme dos dois clubes.

Ficha técnica

Data: 5 de outubro de 2019, sábado
Horário: 17 horas (de Brasília)
Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Competição: Campeonato Brasileiro, 23ª rodada
Árbitro: Diego Pombo Lopez (BA)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos e Elicarlos Franco de Oliveira (ambos da BA)
VAR: Rodrigo D'Alonso Ferreira (SC)

São Paulo: Tiago Volpi; Juanfran, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan (Liziero), Tchê Tchê, Hernanes e Daniel Alves; Antony e Pablo. Técnico: Fernando Diniz.

Fortaleza: Marcelo Boeck; Tinga, Quintero, Jackson e Carlinhos; Felipe e Juninho; André Luís (Romarinho ou Felipe Pires), Edinho, Osvaldo e Wellington Paulista. Técnico: Rogério Ceni