Topo

Futebol


Athletico vence fora de casa, contém ascensão do Bahia e ajuda São Paulo

Do UOL, em São Paulo

05/10/2019 21h10

Em jogo fora de casa, o Athletico venceu o Bahia por 2 a 1 com gols de Marcelo Cirino e Léo Cittadini na noite deste sábado (5). A equipe já tem a vaga na Libertadores de 2020, por conta do título da Copa do Brasil e, agora, "cumpre tabela" no Campeonato Brasileiro. A partida foi válida pela 23ª rodada e aconteceu na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).

O resultado deixa os paranaenses na 9ª posição da tabela do Brasileirão, agora com 34 pontos. Já os baianos ficam na 7ª colocação, com 37 pontos, e não conseguem ultrapassar o São Paulo, que bateu o Fortaleza mais cedo.

Na próxima rodada, os times enfrentam dois adversários paulistas: o Bahia pega o São Paulo na quarta-feira (9). Já o Athletico encara o Corinthians, na capital paulista, na quinta-feira (10).

O MELHOR: MARCELO CIRINO

O jogo se desenhava equilibrado, mas Marcelo Cirino foi oportunista ao abrir o placar para o Athletico e abriu o caminho para o triunfo de sua equipe fora de casa. Foi o sexto gol dele pela equipe paranaense, o seu de número 50 com a camisa rubro-negra.

BRUNO GUIMARÃES REFORÇA AUSÊNCIA NO PRÓXIMO JOGO

Bruno Guimarães será desfalque do Athletico nas próximas duas rodadas. Convocado para a seleção olímpica, ele tomou o terceiro amarelo após entrada em Élber e vai voltar "zerado" nas advertências após representar o país. No segundo tempo, ele saiu para a entrada de Lucca.

GILBERTO CAÍ DUAS VEZES DENTRO DA ÁREA E SEGUE O JOGO

Dentre as chances de gol de Gilberto - só no primeiro tempo foram quatro - o jogador participou de dois lances de queda dentro da área. Mesmo com a torcida vibrante e jogadores reclamando, Raphael Claus mandou seguir nas duas situações.

EM CASA, BAHIA SAÍ PRESSIONANDO

Com o mesmo time das duas últimas vitórias no Brasileirão, o Bahia apresentou um jogo acelerado e pressionou o Athletico desde os primeiros minutos do jogo. No primeiro tempo, o time desperdiçou diversas oportunidades de gol, sendo quatro delas com Gilberto na cara do gol. Furando a defesa e com contra-ataque eficiente, o time fez um primeiro tempo ofensivo e equilibrado com o Furacão, porém sem gols. No segundo tempo, o time voltou mais frio, e, mesmo com boa atuação, não conseguiu ter sucesso nas finalizações. Ainda deu tempo de Fernandão descontar aos 31 minutos, mas não o suficiente para empatar.

FURACÃO RESPONDE À ALTURA

No primeiro tempo, o time de Curitiba atacou a equipe baiana com formação de diversas jogadas na entrada da área, especialmente com Bruno Guimarães e Lucho. Também com chances de gol, o Atlhetico não conseguiu marcar na primeira metade do jogo, apesar da formação ofensiva e intensa. No segundo tempo, o Athletico voltou com ritmo intenso e fez dois com Cirino e Cittadini.

HISTÓRIA DO JOGO:

INÍCIO INTENSO

O primeiro tempo na Arena Fonte Nova foi intenso para os dois lados. O Bahia se lançou para o ataque nos primeiros segundos de jogo. Em uma cobrança de escanteio de Arthur conseguiu pressionar o Furacão. A resposta do Atlhetico foi rápida e o time armou contra-ataque pela esquerda com Cirino. Após uma dividida, inclusive, Nikão precisou deixar o jogo para a entrada de Thonny Anderson.

MUITAS CHANCES PARA O BAHIA

Com oito minutos de jogo, Gilberto caiu na área e pediu pênalti. Outras chances vieram com bola isolada, mas todas pararam na defesa do goleiro Santos. As chances de gol para o Athletico vieram com Lucho, que mirou uma bomba de longe, mas colocou para fora. Thonny Anderson também tentou de cabeça, mas parou em Douglas. Rony também chegou perto, mas caiu na área cobrando Claus. Dessa vez o VAR foi acionado, mas novamente o jogo seguiu sem penalidade.

SEGUNDO TEMPO COM EMOÇÃO

Os times pareceram entrar mais frios, mas logo Gilberto acertou uma bola no pé da trave assustando o Furacão. A resposta veio com gol de Cirino aos 11 minutos. Depois, Léo Cittadini ainda ampliou o placar após cruzamento de Thonny Anderson. Fernandão ainda deu esperança para os donos da casa, mas não fez o suficiente para a virada.

FICHA TÉCNICA
BAHIA 1 x 2 ATHLETICO

Data: 05/10/2019
Horário: 19h (de Brasília)
Local: Arena Fonte Nova, Salvador (BA)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Neuza Ines Back (SP) e Anderson José de Moraes Coelho (SP)
VAR: Jose Claudio Rocha Filho (SP)
Cartões amarelos: Bruno Guimarães, Madson e Adriano (ATH); Guerra e Fernandão (BAH)
Gols: Cirino, aos 11 min do 2º T, Cittadini, aos 19 min do 2ºT, e Fernandão, aos 31 min do 2º T

BAHIA: Douglas; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho, Moises; Gregore, Flávio (Fernandão), Guerra (Luca); Elber, Gilberto e Artur (Arthur Caíke).
Técnico: Roger Machado.

Athletico- PR: Santos; Madson, Thiago Heleno (Adriano), Léo Pereira, Márcio Azevedo; Lucho (Erick), Bruno Guimarães, Léo Cittadini, Nikão (Thonny Anderson); Rony e Marcelo Cirino.
Técnico: Tiago Nunes.

Mais Futebol