Topo

UOL Esporte vê TV


Edmundo diz que recusou Real e vê Palmeiras maior que o time espanhol

Edmundo diz que recusou Real Madrid e vê Palmeiras maior que time espanhol - Reprodução/Youtube
Edmundo diz que recusou Real Madrid e vê Palmeiras maior que time espanhol Imagem: Reprodução/Youtube

Do UOL, em São Paulo

04/10/2019 15h35

O ex-atacante Edmundo concedeu entrevista ao canal do comentarista Alê Oliveira no Youtube e analisou diversos aspectos que envolveram a sua vitoriosa carreira como atleta.

Durante o bate-papo, Edmundo analisou se o fato de ter feito a maior parte de sua carreira atuando no futebol brasileiro o prejudicou na briga pelo posto de melhor jogador do mundo. O ex-jogador afirmou que, na época, o futebol brasileiro conseguia competir financeiramente com os clubes europeus. Tanto que ele recusou uma proposta do Real Madrid para ganhar menor do que recebia no Palmeiras, que ele classificou como "maior que o time espanhol".

"A globalização muda os conceitos. O Real Madrid veio aqui me comprar e eu não quis ir. Eles me ofereceram um salário menor do que eu ganhava aqui no Palmeiras em 93. O Real Madrid é maior que o Palmeiras? Pra mim, não. Pra mim, o Palmeiras é maior. Só que lá, eles têm algumas coisas que não temos aqui, tipo educação, responsabilidade fiscal, algumas coisas no mecanismo europeu que fizeram com que eles se organizassem e tornassem o Real Madrid o maior time do mundo", afirmou Edmundo, que complementou:

"Madri não é melhor do que São Paulo. É mais segura, mais limpa. O Real Madrid, em Madri, na Espanha, não tem mais torcida que o Palmeiras. A diferença é a seguinte: o Palmeiras disputa a Libertadores, o Real disputa a Champions League. A Champions tem 10x mais força lá. O europeu, o Real vai jogar, tem dois espanhóis, aqui é o contrário, o Palmeiras vai jogar, só pode dois ou três estrangeiros. Então, há uma distorção."

O atacante ainda explicou que recusou ofertas de vários clubes europeus para voltar ao futebol brasileiro após sua passagem pela Fiorentina. Só que atualmente, com 48 anos e após 10 de sua aposentadoria, ele se arrepende da decisão.

"Tive oportunidade (de ir para a Europa), não quis ir. Depois, fui aos 26 anos e arrebentei na Fiorentina. Muitos times da Europa, Barcelona, Chelsea, Milan, Juventus, me queriam, e eu resolvi voltar. Foi burrice. Por que resolvi voltar? Ia ganhar a mesma coisa aqui, fazer minha independência financeira aqui, e ia morar aqui (no RJ), que sempre gostei de jogar minha pelada, tomar meu chopinho, ir à praia e estar com meus amigos. Foi burrice? Foi. Burrice grande. Mas não dá pra voltar o tempo, não dá pra rebobinar lá atrás, voltar em 93 e fazer diferente. É claro que teria feito diferente"

"Até porque, hoje, eu vou jogar pelada às vezes pelo mundo, como fui na Noruega, e as pessoas mal me conhecem. E conhecem Rivaldo, Ronaldo. E por quê? Porque esses caras brilharam (na Europa). Isso eu tô falando de Europa, mas se for aqui no Brasil, vou ter a mesma popularidade deles. A escolha foi errada, mas paciência, faz parte", encerrou o ex-atacante.