Topo

Organizadas do São Paulo prometem recepção a Ceni; clube não programa ações

Mosaico no Castelão em homenagem a Rogério Ceni, ídolo de Fortaleza e São Paulo - divulgação/Fortaleza
Mosaico no Castelão em homenagem a Rogério Ceni, ídolo de Fortaleza e São Paulo Imagem: divulgação/Fortaleza

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

03/10/2019 04h00

Mesmo sendo adversário, Rogério Ceni vai ter uma recepção calorosa da torcida neste sábado (5), no Pacaembu. Pela primeira em sua vida, o ex-goleiro, hoje técnico do Fortaleza, vai enfrentar o São Paulo na capital do Estado. Por iniciativa própria, as principais organizadas do Tricolor paulista, Independente e Dragões da Real, prometem fazer a festa e gritar o nome do ídolo nas arquibancadas. Bandeirões com a imagem do ex-jogador também serão vistos. Até o momento, o clube ainda não programou uma ação especial no estádio para esse reencontro. A ideia é tratar o jogo como qualquer um dos outros 18 como mandante pelo Campeonato Brasileiro.

"Temos bandeirões com a imagem do rosto do Rogério que iremos levá-los ao estádio. Vamos cantar as músicas que tínhamos em homenagem para ele e aplaudi-lo", afirmou André Azevedo, presidente da Dragões.

"Vamos gritar o nome dele e fazer festa. Mandamos um ofício para o Choque para tentarmos a liberação para entrarmos com o bandeirão com a imagem do Rogério Ceni. Eles devem marcar uma reunião para dizer se acatam o nosso pedido", disse Henrique Gomes, o Baby, presidente da Independente - organizada que está proibida de entrar nos estádios com seus adereços e instrumentos musicais por causa da confusão na porta do Pacaembu, antes do jogo com o Cruzeiro.

Considerado um dos maiores ídolos na história do Tricolor paulista, o ex-goleiro recebeu homenagens do público no confronto entre as duas equipes no primeiro turno do Brasileirão, no Castelão, em Fortaleza. Na ocasião, as torcidas se uniram e um mosaico com a imagem do treinador foi exibido. Naquela oportunidade, a ação foi idealizada pela diretoria do clube cearense e encampada pelas torcidas.

No jogo do primeiro turno, da parte do São Paulo, Hernanes entregou uma camisa oficial com o número 01 para o treinador. vídeos sobre o reencontro foram postados nas redes sociais do clube. Depois, o clube registrou a reunião em suas redes sociais com vídeos - algo que costuma fazer a cada rodada. Ceni também esteve presente nas redes são-paulinas em datas comemorativas, como seu aniversário, o dia em que iniciou sua trajetória pelo Tricolor e quando fez sua estreia como profissional. Ou seja, desta vez também é mais do que provável que seja produzido outro vídeo em homenagem ao astro.

Vale lembrar que o São Paulo não tem os direitos de imagem sobre o ex-goleiro e, por isso, não pode utilizá-lo em ações de marketing em suas plataformas digitais. Mas uma homenagem ao vivo no estádio, diante da torcida, porém, não deve transgredir interesses ou contratos comerciais.

Ainda é importante destacar que o ex-goleiro iniciou sua trajetória como treinador no próprio Tricolor paulista, em 2017, e acabou sendo demitido em julho do mesmo ano. Na sequência, trocou farpas com o presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco. Neste ano, quando Cuca pediu demissão, seu nome não chegou nem sequer a ser cogitado para o cargo, até mesmo por já ter exposto publicamente que não pretende voltar a trabalhar no clube enquanto seu desafeto estiver no comando. Por outro lado, o São Paulo já chegou a abrir as portas de seu CT para acolher o Fortaleza de Ceni - mais um evento divulgado nas redes sociais do clube paulistano.

A partida não será no Morumbi, onde Rogério Ceni se habituou a jogar. O São Paulo alugou o Morumbi para o show da banda inglesa Iron Maiden, que será realizado no domingo (6).