Topo

Versatilidade de Dodô que "ganhou" Ceni começou ainda na base do Cruzeiro

Lateral, meia e até volante. Versatilidade de Dodô dá mais opções para Rogério Ceni escalar o Cruzeiro - Vinnicius Silva/Cruzeiro
Lateral, meia e até volante. Versatilidade de Dodô dá mais opções para Rogério Ceni escalar o Cruzeiro Imagem: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

21/08/2019 04h00

No último domingo, Rogério Ceni surpreendeu o Santos de Jorge Sampaoli ao escalar o lateral Dodô como volante no Mineirão. A mexida foi inédita no time e causou estranheza até para a torcida do Cruzeiro. Mas essa capacidade de se adaptar a posições diferentes e que convenceu o treinador a testá-lo no meio-campo começou cedo na vida de Dodô. Ainda criança, quando vestiu a camisa do Cruzeiro pela primeira vez, ele precisou mudar de posição para ganhar mais oportunidades e começar a decolar na carreira.

O torcedor do Cruzeiro não se lembra muito, mas Dodô foi jogador das categorias de base dos 11 aos 15 anos. Recentemente, ele até postou uma foto com o atacante Fred, na época ídolo do então garoto. Na Toca da Raposa I, Dodô jogava de meia-esquerda, mas passou a ser testado com frequência na lateral esquerda por causa da concorrência no setor. Um desses concorrentes era Dudu, ex-Cruzeiro e hoje jogador do Palmeiras.

Do Cruzeiro, Dodô foi para o Corinthians, onde se profissionalizou já como lateral esquerdo aos 17 anos. Lá, ele integrou o elenco campeão da Copa do Brasil de 2009 antes de ser emprestado para o Bahia. Em 2012, Dodô se transferiu para a Roma e depois vestiu a camisa da Internazionale, também da Itália. Seu retorno ao Brasil aconteceu em 2018, quando defendeu o Santos.

Além da facilidade para se adaptar em diferentes funções, Dodô também aperfeiçoou seu passe e finalização durante os seis anos na Itália, executando bem esses fundamentos com as duas pernas. Neste ano, seu único gol até o momento saiu de um chute de fora da área com a perna direita. Essa facilidade ao lidar com a bola já havia sido notada por Mano Menezes e agora também rende elogios de Rogério Ceni. No mesmo dia que foi oficializado pelo Cruzeiro, o treinador assistiu à partida contra o Avaí e viu ali uma oportunidade de utilizar Dodô como volante. Os testes começaram nos primeiros treinamentos e o técnico se sentiu confiante para testar o lateral ao lado de Henrique.

Apesar de estar disponível para ser utilizado em outros setores, não está descartada a possibilidade de Dodô voltar para a lateral até mesmo como titular. Dono da posição, Egídio não vem realizando bons jogos, tem cometido algumas falhas e já vê seu posto ameaçado.