PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Wright diz que nem com VAR mudaria expulsões em Atlético-MG x Flamengo

Flamengo x Atlético-MG em 1981 - Reprodução
Flamengo x Atlético-MG em 1981 Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

07/04/2019 11h44

O jogo desempate da Libertadores de 1981 entre Atlético-MG e Flamengo gera reclamações de atleticanos até hoje contra o árbitro José Roberto Wright. Quase 40 anos depois, o homem do apito diz não se arrepender de expulsar cinco jogadores do time mineiro e afirmou que nem se existisse o árbitro do vídeo naquela época mudaria suas decisões.

"Faria igualzinho (se existisse árbitro de vídeo). Se eu não tivesse avisado os jogadores antes que a próxima seria vermelho, diria que um amarelo poderia até segurar. Mas pelo clima do jogo não tinha mais como, os jogadores não estavam respeitando mais", afirmou, em entrevista no quadro "Senhor Juiz", do "Esporte Espetacular".

A polêmica começou aos 32 minutos do primeiro tempo daquela partida. Wright expulsou Reinaldo por uma falta no meio de campo. Menos de dois minutos depois, Éder trombou nele e também recebeu o cartão vermelho.

Com dois expulsos, os jogadores do Atlético-MG foram para cima de Wright, e Chicão e Palhinha levaram o vermelho na confusão. O jogo acabou pouco tempo depois, quando o goleiro João Leite retardou o reinício da partida e também foi expulso. Como o time mineiro tinha apenas seis jogadores em campo, a partida foi encerrada e o Flamengo declarado vencedor.

Questionado sobre as atuações dos árbitros nos dias de hoje, Wright criticou. "Árbitro tem que ter coragem. O árbitro frouxo, covarde, complica o jogo. Acho que o árbitro é muito covarde hoje em dia, deixando a pancada comer".

Futebol