PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Improvisado 30 vezes em 2018, Romero vive nova era como volante no Cruzeiro

O jogo virou. Bastante utilizado nas laterais em 2018, Romero vê setor ser preenchido e volta a jogar como volante - Vinnicius Silva/Cruzeiro
O jogo virou. Bastante utilizado nas laterais em 2018, Romero vê setor ser preenchido e volta a jogar como volante Imagem: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

28/02/2019 04h00

12º jogador que mais atuou na última temporada do Cruzeiro, Lucas Romero nunca esteve tão satisfeito como hoje. Mesmo que ainda seja considerado um reserva de Mano Menezes, o jogador finalmente está recebendo oportunidades no meio-campo, região de sua preferência. Em 2018, foram 30 jogos somente em posições improvisadas, seja na lateral direita ou até na esquerda. Mas essa história parece ter mudado com a chegada de reforços, o que vem garantindo ao argentino a chance de brigar por uma vaga como volante.

Em 2018, Romero jogou por 42 vezes pelo Cruzeiro, uma a menos que o xará Lucas Silva. Mas a principal diferença entre eles foi que o argentino atuou 30 desses jogos de forma improvisada. A maioria delas foi para substituir Edilson quando o titular da lateral direita estava lesionado ou suspenso. Na final da Copa do Brasil, foi a vez de Egídio ficar de fora e, mais uma vez, Romero, foi a solução de Mano. Hoje, a situação mudou. Com a chegada de Orejuela e Dodô para fortalecer a concorrência pelos lados, chegou a vez de Romero voltar a ter chance onde nunca escondeu preferir jogar. Até aqui, o jogador fez cinco das oito partidas do Cruzeiro no Campeonato Mineiro. Em todas essas ocasiões ele atuou como volante.

"Fico muito feliz de poder ter essa chance, é muito importante para mim, para a minha carreira. A gente tenta manter o foco, sempre trabalhando, tentando melhorar, fazendo o que o professor pede. Tenho certeza que fazendo as coisas bem nos treinos e nos jogos, vamos conseguir mais sequências", comentou.

Na última temporada, Ariel Cabral começou o ano de titular, mas perdeu o posto para Lucas Silva no momento das decisões. Além da dupla, Romero ainda tem a concorrência do capitão e praticamente intocável Henrique, do recém contratado Jadson e do garoto Éderson. Mas 2019 já apresentou alguns indícios de que poderá ser diferente. A começar pelo futuro indefinido de Lucas Silva, emprestado até junho pelo Real Madrid. Outro motivo é uma possível mudança no esquema de Mano para fortalecer a marcação e favorecer a entrada de Rodriguinho e Thiago Neves juntos. Isso poderia favorecer Lucas Romero, que tem uma marcação forte, além de sair bem para o jogo.

"Eu sempre falo que sou agradecido ao treinador pela oportunidade de me deixar jogar na minha posição. Acho que tem muita confiança no meu trabalho, ele vê como eu me esforço e como eu me dedico. Sempre que temos uma possibilidade, damos conta do recado", acrescentou.

Cruzeiro