PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Defensor estuda possibilidades e cogita ir à Conmebol contra o Atlético-MG

Rever cabeceia a bola durante jogo do Atlético-MG contra o Defensor - Andres Stapff/Reuters
Rever cabeceia a bola durante jogo do Atlético-MG contra o Defensor Imagem: Andres Stapff/Reuters

Do UOL, em Belo Horizonte

21/02/2019 14h38

Depois que a Conmebol publicou a nota oficial informando que 21 clubes estariam com a situação irregular em relação ao registro de jogadores em suas competições, o Defensor, adversário do Atlético-MG, prometeu recorrer à entidade se for preciso. Na noite de ontem, a equipe do Uruguai recebeu o Galo em Montevidéu, mas saiu de campo derrotado por 2 a 0, ficando distante de uma classificação para a fase de grupos da Libertadores.

Questionado sobre a publicação da Conmebol, o presidente do Defensor, Daniel Jablonka, admitiu que o clube pode recorrer à entidade mais uma vez.

"Vamos estudar todas as possibilidades. Se tivermos que ir para a Conmebol, faremos isso. Estaríamos sendo incoerentes se há alguns dias nós reclamássemos e, agora, em um caso similar, não fizéssemos", comentou o presidente, em entrevista à Rádio Sport 890, do Uruguai.

Daniel se referiu ao jogo contra o Barcelona de Guayaquil do Equador. Pela segunda fase da Libertadores, a equipe uruguaia perdeu o primeiro jogo no campo por 2 a 1, mas acionou a Conmebol por causa da escalação irregular do meia Sebastián Pérez. A reclamação foi acolhida e o Defensor foi decretado vencedor na partida da ida por 3 a 0. Na volta, os uruguaios perderam por 1 a 0, mas conseguiram se classificar para enfrentar o Galo.

Ainda na noite de ontem, durante e após a partida em Montevidéu, o presidente do Atlético concedeu entrevistas para falar sobre o assunto e mostrou estar tranquilo. Segundo Sérgio Sette Câmara, o clube enviou a lista de atletas dentro do prazo e negou qualquer tipo de irregularidade.

"O Atlético cumpriu o prazo. Não tem absolutamente nenhum problema. Nós enviamos a lista no dia 1º de fevereiro. Enviamos com 24 horas de antecedência. Se existe algum problema, pode ser da CBF e da Conmebol", disse o mandatário.

Futebol