PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Travesti que esfaqueou ex-atleta Warley é condenado pela Justiça da Paraíba

Reprodução/WhatsApp
Imagem: Reprodução/WhatsApp

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

11/12/2018 19h31

A Justiça da Paraíba condenou o travesti Victor Coelho da Silva por esfaquear o ex-jogador e hoje dirigente do Botafogo-PB, Warley, vítima de tentativa de latrocínio em episódio ocorrido na madrugada do dia 26 de janeiro, em João Pessoa (PB).

Leia mais

Na sentença proferida pelo juiz Rodrigo Marques Silva, Victor foi condenado 'a dois anos de reclusão, mais 40 dias-multa, a ser cumprida em penitenciária da Paraíba, inicialmente em regime aberto'.

A pena privativa de liberdade, porém, será substituída por duas penas restritivas de direito, que consistem em prestação de serviços à comunidade e limitação de final de semana - além do direito de recorrer em liberdade.

"Quanto à pena cumulativa de multa, considerando-se a situação econômica e financeira do acusado, estabelece-se o valor unitário do dia-multa em 1/30 do salário mínimo vigente à época do fato", diz a sentença.

Trecho da sentença de condenação do travesti que esfaqueou o ex-jogador Warley - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Em depoimento concedido em fevereiro, Victor - que assume o nome social de Victória - contou que teria roubado o celular de Warley porque ele não havia pago o programa sexual combinado anteriormente. Porém, no inquérito, o delegado ressaltou que as agressões feitas com arma branca foram bastante graves e aconteceram num 'segundo evento', quando o ex-jogador já havia reavido o celular.

Ex-jogador de São Paulo, Palmeiras e seleção brasileira, Warley deu entrada em um hospital público com dois ferimentos no pulmão e chegou a ser transferido para uma unidade particular. Ele recebeu alta cinco dias depois de ser internado e hoje segue trabalhando normalmente como gerente de futebol do Botafogo-PB.

Futebol