PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Lista com mortos e sem CPF: opositor aponta fraudes em eleição do Vasco

Eurico é acusado de cometer fraudes em lista de sócios aptos a voto no Vasco - Divulgação
Eurico é acusado de cometer fraudes em lista de sócios aptos a voto no Vasco Imagem: Divulgação

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

17/10/2017 18h35

Ao que tudo indica, novamente o Vasco terá eleições tumultuadas. Na tarde desta terça-feira, o UOL Esporte teve acesso a uma notificação feita ao clube por integrantes da chapa “Mudança com Segurança”, do candidato de oposição Fernando Horta, onde se apontam supostas irregulares na lista de sócios aptos a voto no pleito do dia 7 de novembro. Entre as movimentações suspeitas averiguadas nos pouco mais de 10 mil nomes, eles estranham os quase 4 mil que estão sem cpf no cadastro, pessoas que já faleceram, outras tantas sem endereço, adesões em massa em meses específicos, além de outras ações duvidosas.

Notificação de opositores de Eurico em relação a possíveis fraudes na lista de sócios aptos a voto - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A notificação entregue na secretaria do clube está assinada pelo presidente do Conselho Fiscal, Otto de Carvalho, e pelo membro eleito no conselho, Diego Henrique Carvalho, ambos aliados de Horta. O clube tem até quatro dias para se manifestar em relação às solicitações e, caso isto não aconteça, a situação deverá caminhar para a Justiça.
 
Foram notificados, especificamente, o presidente da Assembleia Geral, Itamar de Carvalho, o vice de Finanças, Marcos de Carvalho, e o vice-geral e vice-presidente do departamento de Comunicações, Silvio Godói. O documento tem cópia ao presidente Eurico Miranda. 

Na notificação, eles trazem alguns números precisos, tais quais:

- 3.842 sócios sem CPF

- 296 sem endereço

- 328 sócios regularizaram sua situação no último mês

- Alto número de funcionários do Vasco e familiares se associando em novembro e dezembro de 2015

- Alto número de falecidos encontrados com simples busca no site da Receita Federal (de acordo com Otto, há até um cidadão que morreu em 1978)

- 5 matrículas com data de admissão anterior à data de nascimento

- 240 sócios se recadastraram em 2014, mas ainda aparecem sem CPF no cadastro atual

- 116 associações em novembro de 2015

- 577 associações em dezembro de 2015

- Nomes divergentes para a mesma matrícula

Os opositores suspeitam que as movimentações em novembro e dezembro de 2015 podem estar ligadas ao fim da extinta categoria “sócio-geral”, que era a que dava direito a voto em condições financeira mais acessíveis. Nestes meses que antecederam ao encerramento do plano, o número de adesões foi bem acima da média mensal. Os "sócios-gerais", mesmo com a categoria extinta, ainda têm direito a voto.

Em função das suspeitas, o grupo de Fernando Horta faz as seguintes solicitações no período de até quatro dias:

- Comprovação de pagamento dos sócios que foram admitidos em novembro e dezembro de 2015

- Comprovação de pagamento dos sócios que regularizaram sua situação nos últimos 30 dias.

- Lista de todos os funcionários que são sócios do Vasco com os respectivos comprovantes de pagamento

- Retirada dos falecidos da lista de votantes (não é cancelamento do título, apenas a retirada destes nomes da lista de votantes)

- Inclusão do CPF nos sócios sem CPF

Eurico rebate e ameaça processar Horta

Na noite desta terça-feira, o presidente do Vasco, Eurico Miranda, rebateu as acusações, contestando as suspeitas em relação a entrada de sócios no fim de 2015, lembrou que Otto de Carvalho deu parecer favorável às contas de 2015 e informou que processará Fernando Horta por seu post no Twitter onde diz que o dirigente e sua família "dependem do Vasco para viver". Veja abaixo à íntegra:

Trecho da nota oficial de Eurico Miranda rebatendo os opositores - Divulgação / Site oficial do Vasco - Divulgação / Site oficial do Vasco
Trecho da nota oficial de Eurico Miranda rebatendo os opositores
Imagem: Divulgação / Site oficial do Vasco

"Mais uma vez a campanha dos srs. Fernando Horta e Otto Carvalho mente na tentativa desesperada de reverter a baixa adesão do quadro social. Os dois lançam factóides sobre um processo que tem sido absolutamente transparente na tentativa eterna de judicializar a eleição e impedir a livre manifestação do quadro social. É o mesmo roteiro do passado que levou ao desastre administrativo do período 2008/2014.

Trecho da nota oficial de Eurico Miranda rebatendo opositores - Divulgação / Site oficial do Vasco - Divulgação / Site oficial do Vasco
Trecho da nota oficial de Eurico Miranda rebatendo opositores
Imagem: Divulgação / Site oficial do Vasco

O Presidente da Assembleia Geral, Itamar Ribeiro de Carvalho, estatutariamente designado para comandar o processo eleitoral com amplos poderes, abriu o período de inscrição das chapas e distribuiu entre as legendas a lista de elegíveis e, depois, a de eleitores. Todos tiveram democraticamente acesso aos nomes.

As acusações são absolutamente ridículas e servem apenas para tumultuar um processo que mostrará a fraqueza da candidatura do Sr. Horta. O quadro de votantes este ano é de cerca de 3 mil associados a menos que na eleição de 2014. A mentira parte em relação a associados que teriam entrado no clube em 2015, quando o Sr. Fernando Horta era Primeiro Vice-Presidente Geral e o Sr. Otto Carvalho Presidente do Conselho Fiscal.

O Sr. Otto, que mentirosamente fala em entrada de sócios sem o devido pagamento, deu parecer favorável às contas de 2015, após examiná-las na integralidade – de janeiro a dezembro – e votou favorável a elas no Conselho Deliberativo. Também o Sr. Horta votou pela aprovação. Os dois, que participavam da administração, só viram alguma irregularidade na reta final de uma eleição em que estão sem voto.

Todos sabem que a atual gestão do Vasco herdou um clube com sérios problemas. Nem o cadastro de sócios era administrado pelo clube, mas por uma empresa terceirizada ( a segunda depois de 2008 ), que já alegava problemas com o cadastro depois de terceirizado pela primeira vez. Só na segunda quinzena de novembro de 2015 o Vasco recuperou o controle de seu quadro social e pode resolver problemas pendentes, que iam desde admissões pedidas a anistia do período anterior. Esta posição foi pública, tanto que o clube teve que adiar para 2016 o lançamento de seu programa de Sócio-Torcedor e anunciou em dezembro de 2015 que iria suspender a entrada de sócios pelo plano Geral para não prejudicar o programa que seria iniciado.

Tudo de forma pública e com aprovação do Conselho Deliberativo, onde as duas figuras não demonstraram nenhuma contrariedade. Vale ressaltar que o prazo para a entrada de um associado ter direito a voto era o início de agosto de 2016, nada tendo com o ano de 2015.

Em relação às ofensas e ataques pessoais a mim e a minha família, o sr. Horta deverá responder na Justiça.

Eurico Miranda
Presidente"

 

Futebol