PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Arquibancada da Arena Palestra desaba e um funcionário morre

Mauricio Duarte

Do UOL, em São Paulo*

15/04/2013 12h04

Um dos lances da arquibancada superior da Arena Palestra desabou na manhã desta segunda-feira e o funcionário Carlos de Jesus, de 34 anos, morreu e outro ficou ferido. A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros. Quatro vigas caíram sobre cinco trabalhadores, mas três deles escaparam ilesos. Em nota, a empresa responsável pela construção, a WTorre, informou que as causas do acidente estão sob investigação e ainda não é possível apontar os motivos da ocorrência. 

As primeiras informações dão conta de que um cabo de aço de um dos guindastes teria se rompido e o equipamento teria caído em cima de uma estrutura metálica, que desabou em cima dos trabalhadores.

DESABAMENTO NA ARENA MATA UM E DEIXA OUTRO FERIDO

O corpo do funcionário que morreu foi retirado pelo Instituto Médico Legal por volta das 15h45 da tarde desta segunda. As obras estão paralisadas por tempo indeterminado.

"A tendência é que a obra seja reiniciada na terça-feira. Só que apenas parcialmente. O trecho em que ocorreu o acidente ainda precisa de uma vistoria. Houve um colapso na estrutura. Obras desse porte sempre têm risco de acidentes. Vamos realizar uma perícia técnica para encontrar as causas e os culpados", avisou o coordenador da Defesa Civil de São Paulo, Jair Paca de Lima. 

“A obra é considerada uma reforma e em uma parte das lajes que dão suporte à arquibancada superior, que já estava edificada, as vigas cederam e as lajes ruíram. A obra será interditada do eixo 20 ao 32 [o equivalente a 4800 m² das obras] por tempo indeterminado. Não podemos fazer nenhuma avaliação no aspecto técnico no momento”, explicou o Tenente Coronel Nilton Miranda, do 2º Grupamento do Corpo dos Bombeiros.

O trabalhador ferido é Crispianiano Santos. Ele foi levado ao Pronto Socorro da Santa Casa com escoriações na região lombar e no ombro direito. O quadro dele é estável, segundo o primeiro atendimento dos médicos, mas o paciente ainda passa por outros exames. 

Em entrevista exclusiva à Rádio Transamérica, Paulo Nobre, presidente do Palmeiras, disse que não falaria sobre o caso enquanto não tivesse conhecimento total sobre o caso. Em nota, a WTorre informou que as causas do acidente estão sob investigação e ainda não é possível apontar os motivos da ocorrência. 

Seis viaturas da corporação prestam atendimento no canteiro de obras do estádio. O site que transmite as obras 24 horas interrompeu as imagens pouco depois da confirmação do acidente.

Em um primeiro momento, o Corpo de Bombeiros informou que eram dois funcionários feridos, mas depois corrigiu a informação. O canteiro de obras do estádio está fechado e apenas os bombeiros e policiais têm acesso. 

Ação na Justiça prejudica negócios da nova arena do Palmeiras

  • Executivos da WTorre reclamam que a ação movida pelo Ministério Público contra a obra do novo estádio do Palmeiras está atrapalhando os negócios. Leia Mais

O estádio do Palmeiras começou a ser reformado em 2010 e tem previsão de entrega para o segundo semestre de 2013. As obras geraram diversos problemas por conta dos alvarás exigidos pela Prefeitura de São Paulo para a continuidade dos trabalhos.

O local do acidente ficou marcado por uma polêmica desde o início das reformas. O Palmeiras e a WTorre lutavam para derrubar toda a estrutura remanescente do antigo estádio, alegando que o setor não tinha condições físicas de continuar de pé. O problema é que o alvará conseguido pela construtora e pelo clube era apenas de reforma e não de construção.

Ou seja, a legislação impunha a manutenção de alguma estrutura antiga para configurar a reforma e não uma nova construção. A parte mantida da arquibancada foi justamente no local do acidente, na arquibancada que, antigamente, o placar ficava. Atualmente, o setor é chamado de arquibancada da Av. Francisco Mattarazzo.

Recentemente, o Ministério Público havia conseguido uma liminar para vistoriar as obras, com atenção especial para esse setor.  Caso algo fosse encontrado, a reforma poderia ser interrompida. Em um  caso mais drástico, toda a obra do estádio poderia ser derrubada.

O departamento jurídico do Palmeiras, trabalhando em conjunto com a WTorre, conseguiu reverter o pedido do Ministério Público. Graças ao recurso favorável obtido pelo clube e pela construtora, o prazo para a peritagem que seria feita nas obras do estádio foi adiada por tempo indeterminado. Antes, o prazo era de 45 dias a partir da decisão favorável ao MP, publicada no último dia 25 de fevereiro.

FUNCIONÁRIO RELATA DRAMA E COBRA FISCALIZAÇÃO RÍGIDA NA ARENA

  • O operário Rogério Pereira dos Santos trabalhava na construção quando um dos lances de arquibancada desmoronou. Ele foi a primeira testemunha do acidente que resultou na morte de um funcionário a falar na saída do estádio. Chorando muito, Rogério não determinou culpados, mas houve um pedido para que uma rígida fiscalização seja feita no local antes que as obras sejam reiniciadas.

    “Estava trabalhando próximo ao local e ouvi um barulho muito forte. Logo vi um corpo rolando na arquibancada. Todo mundo aqui está muito abalado. Fica uma mensagem geral para que uma grande fiscalização seja feita”, disse Rogério.

    “Todas as medidas de segurança foram tomadas. Aqui nós fazemos treinamentos e ouvimos palestras para evitar esse tipo de problema. Não é culpa da empresa (W Torre). Talvez pode ser um erro de engenharia. O certo é que foi uma fatalidade e estamos inseguros. Ninguém sabe o que pode acontecer”, complementou.

Confira a nota completa da WTorre:

"A WTorre Engenharia e Construção S/A lamenta informar que na manhã desta segunda-feira um acidente nas instalações da Nova Arena Palmeiras causou a morte de um operário vinculado a uma das empresas prestadoras de serviço no empreendimento. Na oportunidade, um outro trabalhador teve escoriações leves e está sob cuidados médicos. A WTorre Engenharia e Construção S/A já colocou à disposição dos familiares das vítimas todo a assistência necessária. As causas do acidente estão sob investigação, e ainda não é possível apontar os motivos da ocorrência. Tão logo tenha informações mais detalhadas sobre o fato, a WTorre Engenharia e Construção S/A vai torná-las disponíveis à opinião pública."

*Atualizado às 15h49

** Colaborou Danilo Lavieri, José Ricardo Leite, João Henrique Marques, Lucas Tieppo e Paulo Passos

Futebol