PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Globo paga indenização à Conmebol em acordo para disputar a Libertadores

Taça da Libertadores - Divulgação/Conmebol
Taça da Libertadores Imagem: Divulgação/Conmebol
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

25/10/2021 15h32

A Globo e a Conmebol chegaram a um acordo sobre o processo movido relacionado à rescisão do contrato da Libertadores. Isso abre caminho para a emissora voltar a concorrer aos direitos da competição sul-americana para 2023. Pelo acordo, a Globo terá de pagar uma indenização de alto valor para a confederação sul-americana, segundo apurou o blog. A ação envolvia uma cobrança de US$ 120 milhões (R$ 665 milhões) da confederação contra a emissora.

Em 2020, a Globo comunicou à Conmebol a rescisão do contrato da Libertadores. Alegou impactos com a pandemia. Depois, tentou recomprar os direitos por valores mais baixos, mas a confederação preferiu vender para o SBT.

Como consequência, a Conmebol entrou com uma processo em uma corte de arbitragem na Suíça cobrando que a emissora pagasse o valor integral do acordo. O valor total era de R$ 665 milhões, já que cada ano envolvia um valor de US$ 60 milhões por ano. Não foi possível descobrir o valor exato do acordo, mas é certo que a Globo terá de pagar uma indenização de valor alto para resolver a situação.

Esse processo impedia que a Globo participasse de acordos para a concorrência de direitos de competições. A emissora, por exemplo, fez proposta pela Copa América, mas a disputa judicial atrapalhou a negociação. Agora, houve um acordo, anunciado oficialmente pela confederação:

"CONMEBOL e Globo chegaram a um acordo e decidiram encerrar a arbitragem em curso na Suíça por conta da rescisão do contrato de direitos da Copa Libertadores de 2019 a 2022"

A Conmebol fará uma nova concorrência dos direitos da Libertadores prevista para ocorrer no período entre o final deste ano e o primeiro semestre de 2022. Com esse acordo, a Globo poderá participar da disputa por pacote de jogos.