PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Com tema sensível, Fifa não prevê solução rápida para Brasil x Argentina

Seleção após a suspensão do jogo - Lucas Figueiredo/CBF
Seleção após a suspensão do jogo Imagem: Lucas Figueiredo/CBF
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

06/09/2021 13h03

A Fifa não deve dar uma decisão rápida sobre o caso de Brasil x Argentina, suspenso pela Anvisa por quebra de regras sanitárias. Quatro jogadores do time argentino não cumpriram normas previstas para quem vem da Inglaterra. A questão é tratada como sensível e, portanto, será preciso aprofundar a apuração dos caso. Não há prazo.

Nesta segunda-feira, a entidade soltou uma primeira nota sobre o assunto. Além de lamentar o ocorrido, informou: "Os primeiros relatórios oficiais da partida foram enviados à FIFA. Estas informações serão analisadas pelos órgãos disciplinares competentes e uma decisão será tomada no devido tempo."

Ainda não existe um procedimento disciplinar aberto para apurar o caso. Trata-se de uma averiguação preliminar. A ideia é já ouvir os lados envolvidos na questão, isto é, a AFA (Associação de Futebol Argentina) e a CBF.

A confederação entende que o jogo poderia ter ocorrido e que bastava que a Argentina não escalasse os quatro jogadores - Emiliano Martinez, o zagueiro Cristian Romero e os meias Giovani Lo Celso e Emiliano Buendia. Segundo o Clarín, a AFA tem uma compreensão contrária: pode responsabilizar a CBF pela suspensão, com a alegação de que a federação dona da casa é responsável por dar condições ao jogo.

Por isso, é provável a instalação de um procedimento disciplinar para ter julgamento dentro da Fifa. O que se tentará estabelecer é se houve um motivo de força maior para a interrupção do jogo, ou se uma das duas federações deu causa à interrupção.

Como mostrado pelo colega Marcelo Rizzo, é a partir daí que vai ser determinado se o jogo será realizado novamente, o que parece bastante difícil por conta das datas, ou uma das duas federações nacionais será declarada vencedora.

Rodrigo Mattos