PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Rodrigo Mattos

Como jogo do Athletico-PR na Twitch explica plano da Amazon para Brasil

Jogadores do Athletico-PR comemoram gol diante do Vasco pelo Brasileirão - Robson Mafra/AGIF
Jogadores do Athletico-PR comemoram gol diante do Vasco pelo Brasileirão Imagem: Robson Mafra/AGIF
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

02/01/2021 04h00

O duelo Athletico-PR x Vasco foi o primeiro jogo de futebol do Brasil transmitido na plataforma Twitch, que pertence à Amazon. É um primeiro passo para um modelo que a gigante norte-americana ensaia para explorar no futebol brasileiro como já faz com outros esportes no exterior. A empresa tem feito sondagens por direitos de competições no Brasil e na América do Sul.

A Amazon se aproximou do Athletico-PR que garantiu (até o momento) na Justiça os direitos de transmissão de seus jogos no Brasileiro em pay-per-view. Houve uma negociação dos direitos para a empresa Livemode quando era válida a "MP do Mandante".

Por isso, o clube fechou um acordo de transmissão por assinatura via Twitch, tanto para a torcida do time paranaense quanto para a vascaína. Havia uma narração destinada a cada torcida. A transmissão chegou a ter picos de 30 mil pessoas assistindo na Twitch, com cobrança de R$ 22,00 por cada assinante. Sócios do Athletico-PR têm acesso gratuito.

É um primeiro passo para gerar renda diretamente com o jogo como já foi tentado ano passado por clubes como Flamengo. A diferença é que a Amazon já tem expertise no uso da Twitch em transmissões de esportes americanos, e o Athletico criou o hábito em seus torcedores de ver jogos na plataforma.

Esse é um dos pontos da estratégia da Amazon ao entrar no mercado brasileiro. A empresa chegou a fazer oferta também ao Red Bull Bragantino pelos seus direitos de transmissão do Brasileiro. A Globo acabou aumentando a proposta e fechou com o time do interior paulista. Ou seja, a multinacional poderia já ter dois nacos do Brasileiro.

Houve sondagem também da Amazon pelos direitos da Copa América, no meio de 2021. Há a possibilidade da compra de um pacote de jogos.

A Twitch não é a única opção da Amazon. A empresa deve comprar direitos para tentar inclui-los no seu pacote Prime —é o caso de pacotes de jogos comprados na Itália ou na Alemanha. Assim, a Amazon aumenta a atratividade para assinaturas do seu serviço que custa R$ 9,90 no Brasil e está em expansão. O futebol entraria junto com a oferta de filmes, séries e vantagens em produtos. É o que a empresa já faz em mercados como o europeu.

Essa é uma possível tendência do mercado. Empresas grandes podem começar a incluir o futebol em pacotes grandes de assinaturas como outros atrativos de entretenimento, sendo uma solução que pode ser adotada pela Disney, pela Turner e pela própria Globo.