PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos

Sete clubes apoiaram Globo em ação contra Turner. Veja lista

Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

07/08/2020 12h00

A ação da Globo contra a Turner para impedir a transmissão de jogos do Brasileiro teve o apoio de sete dos 11 clubes que têm contrato de TV Fechada com a emissora. Entre eles, está o Corinthians. Todos assinaram documento em que dizem que está proibido passar seus jogos em outras empresas.

A liminar foi pedida pela Globo na Justiça para vedar a transmissão de jogos de seus times a partir do início do Brasileiro em 8 de agosto. Na primeira rodada, não há partidas que causem controvérsia já que Palmeiras x Vasco foi adiado. Mas, no total, a Turner selecionou 13 jogos com times da Globo, embora não tenha certeza de que vá transmitir.

O Flamengo, que articulou a MP do Mandante junto ao governo de Jair Bolsonaro, não manifestou apoio à Globo na ação. Além do clubes, Vasco, São Paulo e Grêmio também não mandaram cartas. Outros clubes têm contrato com a Turner - oito no total - ou com ninguém, no caso do Red Bull Bragantino.

Dos 11 clubes com contrato com a Globo para TV Fechada, apoiaram a emissora em sua demanda: Atlético-GO, Atlético-MG, Botafogo, Fluminense, Corinthians, Sport e Goiás. Todos assinaram uma carta com texto padrão:

"A respeito da edição da MP 984/2020 que, dentre outros pontos, alterou a regra de negociação dos direitos de transmissão das partidas de futebol continua na Lei Pelé, declara o Atlético Clube Goianiense que cedeu, com exclusividade, para a Globo Participações e Comunicação, os direitos de transmissão de todas as partidas disputadas, na qualidade de mandante e de visitante, pelo Campeonato Brasileiro 2020, anos antes do início da vigência daquela legislação.

Por isso, a transmissão dos seus jogos por qualquer outra empresa sem a expressa autorização da Globo, cessionária dos direitos, está terminantemente proibida e, caso ocorra, representará violação de direitos, sujeitando o violador ao ressarcimento das partes envolvidas pelos danos causados, sem prejuízo da adoção de outras medidas cabíveis."

Desses clubes, cinco deles - Atlético-GO, Atlético-MG, Corinthians, Sport e Goiás - manifestaram apoio à MP 984, mas entendem que o contrato da Globo não deve ser prejudicado. A posição dos clubes serviu de reforço a tese da emissora de que é anterior à legislação e, portanto, não poderia ser afetado. Em sua inicial, a emissora cita que os clubes proíbem a transmissão dos seus jogos por outras Tvs.

Em sua ação, a Globo volta a chamar de inconstitucional a MP 984 e defende que a Turner tenta usurpar os seus direitos:

"Tão gritante é a pretensão das rés de usurparem os direitos de transmissão pertencentes à GLOBO que, das 19 partidas que pretendem exibir até o momento, 13 serão disputadas com clubes cujos direitos de transmissão pertencem, com exclusividade, à autora."

Rodrigo Mattos