PUBLICIDADE
Topo

Rendas do Flamengo com taças quase igualam cota de TV oferecida no Carioca

Gabigol, Everton Ribeiro e Vitinho com a taça da Recopa Sul-Americana conquistada pelo Flamengo - Thiago Ribeiro/Agif
Gabigol, Everton Ribeiro e Vitinho com a taça da Recopa Sul-Americana conquistada pelo Flamengo Imagem: Thiago Ribeiro/Agif
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

27/02/2020 12h11

Classificação e Jogos

O Flamengo ganhou R$ 16,5 milhões com premiações e bilheteria dos seus dois primeiros títulos do ano, Supercopa e Recopa, e pelo primeiro turno do Carioca. Com isso, o clube praticamente igualou o dinheiro oferecido pela Globo pelos direitos do Estadual do Rio que era de R$ 18 milhões, o que foi recusado pela agremiação da Gávea. Boa parte das premiações não estava prevista no orçamento do clube, assim como receita pelo Estadual.

O triunfo sobre o Independiente Del Valle rendeu um prêmio de US$ 1,125 milhão, que atingiu R$ 5,62 milhões pela cotação mais alta do dólar. Antes, o clube tinha faturado R$ 5 milhões por ser campeão da Supercopa, competição recém-criada pela Conmebol. Um prêmio menor veio na conquista da Taça Guanabara: R$ 500 mil.

Além disso, o Flamengo teve sua melhor renda de bilheteria do ano na final diante do Del Valle com um total de R$ 5,396 milhões. Obviamente, esse é o valor bruto e haverá descontos das despesas da organização do jogo.

A negociação entre o clube rubro-negro e a Globo emperrou desde o ano passado pela diferença de propostas. A emissora propôs pagar R$ 18 milhões que é a cota dada aos outros três grandes do Rio de Janeiro, Botafogo, Vasco e Fluminense. É o mesmo valor acertado no contrato anterior do Estadual, com reajustes de inflação.

O Flamengo fez uma pedida de R$ 80 milhões, o que gerou uma diferença tão grande que a Globo nem fez uma contraproposta. A negociação está, neste momento, sem perspectiva de acerto.

Sem um contrato, o clube não tinha previsto em seu orçamento receita pelos direitos do Estadual. Há um total estimado de R$ 286 milhões com direitos de TV e prêmios na temporada, sendo o grosso do Brasileiro. Em relação à bilheteria, a previsão é de crescimento de receita de R$ 97 milhões para R$ 108 milhões.

Blog do Rodrigo Mattos