PUBLICIDADE
Topo

Blog do Rodrigo Mattos


Conmebol e UEFA articulam ofensiva contra Fifa por Mundial de Clubes

Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

11/02/2020 04h00

Classificação e Jogos

Uma disputa pelo futuro do futebol de clubes gerou uma união entre Conmebol e UEFA contra atitudes da Fifa. Há uma encontro marcado para esta quarta-feira entre dirigentes das duas entidades continentais para discutir a postura da cúpula da federação internacional de negociar competições diretamente com os clubes. O resultado é imprevisível: há a possibilidade de as suas confederações articularem novos campeonatos como o Mundial Interclubes para afrontar a organização mundial.

O imbróglio começou quando o presidente da Fifa, Gianni Infantino, abrigou na sede da organização uma reunião da nova associação mundial de clubes, no final do ano passado. A iniciativa de criar o grupo foi liderada pelo presidente do Real Madrid, Florentino Perez, mas a decisão da federação internacional de receber o encontro foi vista como um aval.

Isso deixou bastante irritada a Conmebol, excluída das conversas, que tiveram participações de Boca Juniors e River Plate. Posteriormente, no Mundial de Clubes, a Fifa também conversou informalmente com o Flamengo sobre uma possível inclusão, que ainda não aconteceu. Fato é: as negociações ocorreram sem a intermediação da entidade continental que se sentiu traída.

O objetivo da Fifa ao se aproximar diretamente dos clubes é incluí-los no seu projeto do super mundial de clubes de 2021: garantir que participem e colaborem com a competição. Ao mesmo tempo, tenta abafar as tentativas dos grandes europeus de fazer um grande campeonato por conta própria.

E aí justamente o Mundial de clubes é o ponto que causa discórdia da UEFA com a Fifa. A entidade europeia, que tem batido de frente com a ideia da associação de clubes, vê o Mundial como um concorrente da Liga dos Campeões, e mais ainda uma possível super liga organizada pelos clubes.

Neste cenário, a Conmebol e a UEFA têm uma disputa com a Fifa em relação aos critérios de classificação para o novo Mundial de Clubes. A Fifa, que diz ter a palavra final sobre o assunto, só quer times classificados pela Liga dos Campeões e pela Libertadores, maior torneio continental. Já as duas confederações continentais pretendem incluir classificados pelas suas competições de segunda linha, Sul-Americana e Liga Europa.

Diante deste contexto, a Conmebol e UEFA também discutem a volta do Mundial Interclubes, como já publicou o blog do Marcel Rizzo. O torneio entre os campeões dos dois continentes seria uma forma de esvaziar a competição da Fifa. Esse torneio justamente parou quando foi substituído pelo atual Mundial da Fifa. Torneio de nações como a Nations League também podem entrar na pauta.

Blog do Rodrigo Mattos