PUBLICIDADE
Topo

Rodrigo Mattos: Carioca começa deprimente com apagão de TV e poucos gols

Vitor Gabriel lamenta chance perdida pelo Flamengo na estreia do Campeonato Carioca - Thiago Riberio / Agif
Vitor Gabriel lamenta chance perdida pelo Flamengo na estreia do Campeonato Carioca Imagem: Thiago Riberio / Agif
Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

20/01/2020 04h00

O Carioca começou sem transmissão do jogo do campeão e com dois dos clubes grandes usando reservas, uma média de gols baixíssima e inversão de mando de campo. Isso tudo em um início realizado antes dos outros Estaduais mais relevantes e após cerca de 20 dias de pré-temporada.

Jogada no Maracanã, após uma inversão de mando de campo, a partida entre Macaé e Flamengo não teve transmissão de televisão pela falta de acordo entre o clube rubro-negro e Globo para um novo contrato para os direitos do Estaduais. Os dois lados têm lá suas razões para não fechar. Mas fato é que, sem o time rubro-negro na TV, a competição perde bastante em divulgação.

Para completar, o Flamengo estreou com um time sub-20 já que seus titulares ainda nem completaram as férias depois de jogar a final do Mundial no dia 21 de dezembro. Essa equipe seguirá atuando provavelmente em todos os jogos classificatórios da Taça Guanabara, talvez com a entrada de alguns reforços. Como resultado disso, o público pagante ficou em 25 mil pessoas, em torno de metade do que o time levava nas competições mais relevantes em 2019.

No mesmo sábado, o Botafogo também estreou com reservas na derrota para o Volta Redonda. Seus titulares fazem pre-temporada no Espírito Santo. O Vasco, que teve seus titulares no empate diante do Bangu, deve ser outro a mandar reservas para o clássico diante do Flamengo, no meio de semana. Será, portanto, um clássico dos milhões de times alternativos. Quanta empolgação!

Essa sequência de escalações de times reservas expõe duas realidades: 1) o Carioca começou cedo demais e portanto não deu tempo para os clubes se prepararem propriamente 2) cada vez os times dão menos importância ao Estadual ainda que o disputem para ganhar nas fases finais.

Único a vencer na estreia, o Fluminense meteu um gol na Cabofriense, apesar de ter alguns desfalques. Foi apenas o terceiro gol na rodada de estreia do Carioca em seis jogos. Assim, a média ficou em 0,5 gol por jogo. Em resumo, a primeira rodada do Estadual foi marcada por reservas, pouca divisão e baixo nível de emoção.

Blog do Rodrigo Mattos