PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

Por que Alaba se tornou o zagueiro mais desejado no Mercado da Bola global?

Mesmo franzino e baixinho para um zagueiro, Alaba está na mira de vários gigantes - Alexander Hassenstein/Getty Images
Mesmo franzino e baixinho para um zagueiro, Alaba está na mira de vários gigantes Imagem: Alexander Hassenstein/Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

01/02/2021 04h00

O zagueiro mais desejado do planeta na atualidade tem apenas 1,80 m, possui um físico franzino para um jogador de sua posição, quase não desarma os atacantes adversários e não tem nenhuma pinta daquele xerifão que lidera o sistema defensivo.

Mesmo assim, David Alaba está na lista de compras de boa parte dos clubes do primeiro escalão do futebol europeu. Real Madrid, Barcelona, Liverpool, Paris Saint-Germain, Chelsea e Manchester City devem passar os próximos meses tentando contratá-lo para o segundo semestre.

Mas por que esse austríaco de 28 anos, vencedor da última edição da Liga dos Campeões da Europa pelo Bayern de Munique, está na mira de tantos times de ponta ao mesmo tempo?

A primeira razão desse sucesso todo está ligada à ótima oportunidade de mercado que Alaba se tornou. Como seu contrato com o gigante alemão termina em junho, ele pode se transferir gratuitamente para a equipe que quiser na próxima temporada.

Se em tempos normais a chance de contratar um jogador de alto nível, já experiente, mas ainda longe da reta final da carreira, sem ter de pagar por seus direitos era algo para não ser desperdiçado, imagine agora, com a pesada crise econômica que tomou conta do Mercado da Bola devido à pandemia da Covid-19.

Só que Alaba não é o único jogador em reta final de contrato e que pode ser contratado nessas condições bem favoráveis. O motivo pelo qual ele se diferencia de outros defensores que estão na mesma situação é o seu encaixe no futebol contemporâneo.

O austríaco pode até ser um zagueiro baixo e fraco fisicamente, mas possui outras características que os clubes da parte de cima da pirâmide do futebol mundial têm exigido cada vez mais dos seus defensores.

Como passou a maior parte da carreira atuando como lateral esquerdo (e até jogou como um legítimo camisa 10 na seleção austríaca), Alaba tem mais qualidade com a bolas nos pés do que um zagueiro convencional.

Com isso, ele acaba qualificando bastante a saída de bola do time que está defendendo e ajuda na construção precoce de suas jogadas ofensivas. Não à toa, é o jogador do Bayern que mais distribui passes na atual temporada (74,2 por jogo, de acordo com o "WhoScored?", site especializado nas estatísticas do futebol).

O físico incomum para um zagueiro também faz do camisa 27 do Bayern um jogador suficientemente rápido para correr atrás de atacantes adversários. Essa característica faz com que ele encaixe muito bem na ideia de marcação sob pressão, com linhas de marcação bem altas.

Como é leve, Alaba não precisa se preocupar tanto com bolas longas metidas nas suas costas, já que possui velocidade suficiente de recuperação para brigar com os corredores escalados no ataque.

Mas é claro que essas características também têm um lado negativo. Por exemplo, o austríaco é um problema na bola aérea -ocupa apenas a 13ª colocação no ranking de jogadores do Bayern que mais usam a cabeça.

Além disso, por ser leve demais, fica devendo nas divididas e, consequentemente, nas roubadas de bola. Segundo dados do "WhoScored?", Alaba tem média de 0,7 desarme por jogo, marca bem inferior às dos outros defensores centrais mais utilizados pela equipe alemã (Nicklas Süle tem 1,8 e Jérôme Boateng, 1).

Mesmo cientes dessas deficiências, os clubes do primeiro escalão da Europa preferem arriscar. A crença é de que os benefícios da contratação do austríaco superam em muitos seus pontos negativos, que podem ser minimizados com a escalação ao lado dele de zagueiros mais convencionais.

Alaba e seus companheiros de Bayern lideram o Campeonato Alemão, com 45 pontos, sete a mais que o RB Leipzig, segundo colocado. Na Champions, passaram invictos pela fase de grupos e agora enfrentarão a Lazio, pelas oitavas de final.

Antes de viajar ao Qatar para a disputa do Mundial de Clubes, a equipe bávara ainda tem mais um compromisso pela Bundesliga, sexta-feira, conta o Hertha Berlim. A estreia na competição da Fifa é na segunda. O adversário será o vencedor do confronto entre Al-Ahly, do Egito, e Al-Duhail, representante do país-sede.