PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

Janela de janeiro movimenta R$ 1,8 bi; Fla é o 5º time mais gastão do mundo

Compra dos direitos de Pedro fez do Flamengo o 5º time do planeta que mais investiu em reforços nesta janela - Jorge Rodrigues/AGIF
Compra dos direitos de Pedro fez do Flamengo o 5º time do planeta que mais investiu em reforços nesta janela Imagem: Jorge Rodrigues/AGIF
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

27/01/2021 04h20

Barcelona, Real Madrid, Atlético de Madrid, Bayern de Munique, Borussia Dortmund, Paris Saint-Germain, Juventus, Inter de Milão, Liverpool, Chelsea, Manchester City. Nenhum desses gigantes do primeiro escalão do futebol europeu gastou mais que o Flamengo na atual janela de transferências.

Os 14 milhões de euros (R$ 91,7 milhões no câmbio atual) pagos pelo atual campeão brasileiro e da Libertadores à Fiorentina para exercer a opção de compra existente no contrato de empréstimo do atacante Pedro fazem dele o quinto clube que mais gastou em reforços no planeta neste Mercado da Bola de janeiro.

A presença do Flamengo no alto desse ranking, mesmo com apenas um negócio fechado e um dinheiro nem tão alto assim investido, mostra bem como tem sido pouco movimentado esse período aberto para compras e empréstimos de jogadores.

A janela de janeiro já está em sua reta final. Mesmo assim, movimentou até o momento somente 270 milhões de euros (cerca de R$ 1,8 bilhão).

Ainda que o mercado do começo seja tradicionalmente menor que o de julho/agosto, já que, pelo menos na Europa, serve apenas para ajustes de elenco e contratações emergenciais, esse valor é modestíssimo. Em 2020, foi investido 1,4 bilhão de euros (R$ 9,2 bilhões) no período.

Desta vez, só quatro clubes do planeta inteiro cruzaram a barreira dos 20 milhões de euros (R$ 131 milhões) em novos jogadores: Ajax, Manchester United, Monaco e RB Leipzig. E nenhum deles sequer chegou à marca de 30 milhões de euros (R$ 197 milhões), normalmente o preço de um jogador de nem tão alta expressão assim.

Sem contratações extravagantes e com pouco dinheiro circulando, a atual janela de transferências tem funcionado à base dos negócios sem custo.

O Milan, líder do Campeonato Italiano, fechou com três caras novas: duas por empréstimo (o zagueiro Fikayo Tomori e o volante Soualiho Meité) e uma que estava sem contrato com nenhum time (o centroavante croata Mario Mandzukic).

Mesmo o jogador mais famoso que mudou de time em janeiro, o meia alemão Mesut Özil, protagonizou uma transferência gratuita. O astro foi liberado pelo Arsenal, que já o havia afastado do time há meses, para assinar com o Fenerbahce, da Turquia, sem necessidade de pagamento pelos direitos econômicos.

Inglaterra, Espanha, Itália, Alemanha e França, as cinco principais ligas nacionais do Velho Continente, permitirão a contratação de novos jogadores para a segunda metade da temporada até o dia 1º de fevereiro.

No Brasil, onde, devido aos impactos da pandemia da covid-19, a temporada 2020 invadiu os primeiros meses de 2021, a janela de começo de ano foi adiada em dois meses. Os clubes do futebol nacional poderão trazer reforços do exterior entre 1º de março e 23 de maio.

Os clubes mais gastões da janela de janeiro

1 - Ajax (HOL) - 22,5 milhões de euros
2 - Manchester United (ING) - 21 milhões de euros
3 - Monaco (FRA) - 20 milhões de euros
RB Leipzig (ALE) - 20 milhões de euros
5 - Flamengo (BRA) - 14 milhões de euros
6 - Atalanta (ITA) - 11 milhões de euros
7 - Borussia Mönchengladbach (ALE) - 10,8 milhões de euros
8 - Real Sociedad (ESP) - 10 milhões de euros
9 - Shenzen (CHN) - 9 milhões de euros
10 - Manchester City (ING) - 8,5 milhões de euros

Os reforços mais caros

1 - Sébastien Haller (FRA, Ajax) - 22,5 milhões de euros
2 - Amad Diallo (CMA, Manchester United) - 21 milhões de euros
3 - Dominik Szoboszlai (HUN, RB Leipzig) - 20 milhões de euros
Krépin Diatta (SEM, Monaco) - 20 milhões de euros
5 - Pedro (BRA, Flamengo) - 14 milhões de euros
6 - Joakim Maehle (DIN, Atalanta) - 11 milhões de euros
7 - Carlos Fernández (ESP, Real Sociedad) - 10 milhões de euros
8 - Juan Fernando Quintero (COL, Shenzen) - 9 milhões de euros
Kouadio Koné (FRA, Borussia Mönchengladbach) - 9 milhões de euros
10 - Filip Stevanovic (SER, Manchester City) - 8,5 milhões de euros
TOTAL: 270 milhões de euros

Os brasileiros mais caros

1 - Pedro (Flamengo-BRA) - 14 milhões de euros
2 - Lucas Veríssimo (Benfica-POR) - 6,5 milhões de euros
3 - Erik (Changchun Yatai-CHN) - 2,5 milhões de euros
Lincoln (Vissel Kobe-JAP) - 2,5 milhões de euros
Pablo (Lokomotiv Moscou-RUS) - 2,5 milhões de euros
6 - Thiago (Shimizu S-Pulse-JAP) - 2 milhões de euros
7 - Diego Lopes (Lion City Sailors-SIN) - 1,8 milhão de euros
8 - Diego Pituca (Kashima Antlers-JAP) - 1,3 milhão de euros
9 - Welinton Junior (Shonan Bellmare-JAP) - 1 milhão de euros
10 - João Klauss (Standard Liege-BEL) - 550 mil euros

Fonte: Transfermarkt