PUBLICIDADE
Topo

Perrone

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

SPFC perde seus 30% sobre Pablo se nova venda não acontecer até fim de 2023

Pablo rescindiu com o São Paulo - MAURíCIO RUMMENS/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Pablo rescindiu com o São Paulo Imagem: MAURíCIO RUMMENS/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

28/01/2022 19h38

Com Brunno Carvalho, do UOL, em São Paulo

O São Paulo só terá direito a 30% do valor de uma futura venda de Pablo caso ela aconteça até 31 de dezembro de 2023. Depois disso, o clube do Morumbi não recebe nada.

Essa condição faz parte do acordo entre o atacante e a diretoria para encerrar o vínculo do atleta. A rescisão apareceu no BID (Boletim Informativo Diario) da CBF nesta sexta (28).

Para rescindir e abrir mão de cerca de R$ 14 milhões que teria para receber até o final do compromisso, Pablo exigiu que não tivesse mais vínculo com o clube depois da data em que terminaria seu contrato.

Assim, após o último dia de 2023, o São Paulo não tem mais participação nos direitos econômicos do jogador. A manutenção da fatia de 30% só vale até lá.

Pelo mesmo motivo, o estafe do atacante só aceitou parcelar a dívida de aproximadamente R$ 2,5 milhões da agremiação com o jogador até 31 de dezembro de 2023.

Pablo tem conversa encaminhada com o Athletico para retornar ao clube que o vendeu por R$ 26 milhões ao São Paulo. A tendência é que o acordo seja selado já na próxima semana.