PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

'Acordado' e feliz, Luan é protagonista do semifinalista Corinthians

Luan encara a marcação durante Corinthians x Inter de Limeira-SP pelo Paulistão 2021 - Marcello Zambrana/AGIF
Luan encara a marcação durante Corinthians x Inter de Limeira-SP pelo Paulistão 2021 Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

11/05/2021 17h58

De cabeça, Luan deu a assistência para Jemerson, autor também do terceiro, fazer o segundo gol do Corinthians na vitória por 4 a 1 sobre a Internacional de Limeira na tarde desta terça, em Itaquera. Luan já tinha participado da jogada em que Fagner abriu o placar, após cruzamento de Piton.

Foi assim, com Luan como protagonista, que o alvinegro da capital se classificou para as semifinais aos do Paulista.

O ex-gremista deu sequência à sua recente evolução no Corinthians, após muita gente no clube já ter dado sua causa como perdida.

O "novo" Luan participa mais do jogo. Fica "acordado" quase o tempo inteiro.

Agora, ele se movimenta por vários setores, dá passes que solucionam o jogo e comemora gols. Nem parece o mesmo Luan que chegou a balançar as redes sem vibrar. Ele agora parece feliz. E isso fez bem para seu time.

Mas não é só pelo despertar de Luan que o alvinegro do Parque São Jorge está nas semifinais.

A vaga foi alcançada depois de uma série de acertos de Vagner Mancini, que vinha de errando. O sistema com três zagueiros deu mais equilíbrio entre defesa e ataque. A zaga, com Raul Gustavo, autor do quarto gol, e João Victor ao lado de Jemerson, ficou mais rápida. GIl e Jemerson juntos muitas vezes chegavam atrasados na bola.

A entrada de Pitom no lugar Fábio Santos fez o time passar a ser perigoso também pelo lado esquerdo, não só pela direita, com Fágner.

Ou seja, Corinthians entra na briga por uma vaga na final do Paulista muito mais forte do que quando entrou no campeonato. Mas ainda há muito a evoluir.

Se inscreva no canal do Ricardo Perrone no YouTube.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Blog do Perrone