PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Eliminatórias da Copa: próximas rodadas são adiadas por causa da pandemia

Seleção de Tite enfrentaria Colômbia fora e Argentina em Pernambuco - GettyImages
Seleção de Tite enfrentaria Colômbia fora e Argentina em Pernambuco Imagem: GettyImages
Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

06/03/2021 14h14

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) e a Fifa decidiram adiar as duas rodadas de março das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022 no Qatar. A decisão foi tomada neste sábado (6) após reunião virtual entre os presidentes Alejandro Dominguez e Gianni Infantino — representantes das confederações nacionais também participaram.

A seleção brasileira enfrentaria a Colômbia, fora de casa, no dia 26 de março, e a Argentina na Arena Pernambuco no dia 30. Agora os jogos não têm data para acontecer. O blog apurou que essas duas rodadas serão distribuídas em datas Fifa futuras, criando períodos de pelo menos três jogos, e não dois como usual.

A Conmebol vai decidir quais as melhores datas. Junho, que seria uma boa data porque os atletas que atuam na Europa estão de férias, sem problema de liberação de seus clubes portanto, é ruim porque tem a Copa América entre 11 de junho e 10 de julho. A Fifa sugeriu que as duas rodadas de março ocorressem uma em outubro e a outra em novembro, período no qual se espera que a pandemia esteja melhor.

O adiamento da quinta e da sexta rodadas vem após a piora da pandemia na América do Sul, principalmente no Brasil, e o aumento da restrição em países europeus de viagens ao continente. Clubes da Inglaterra e da Alemanha não aceitaram liberar seus jogadores para viagens à América do Sul, já que esses países restringem a entrada de viajantes sul-americanos em seus territórios, como medida de combate à pandemia.

A manutenção das rodadas impediria a participação de vários jogadores porque as regras atuais da Fifa desobrigam clubes a cederem jogadores a países em "zona vermelha" da pandemia, caso do Brasil. O Liverpool e o Manchester City já haviam declarado que não permitiriam que seus jogadores viajassem à América do Sul para jogar as Eliminatórias.

A seleção brasileira também teria que vencer outra barreira já que a Colômbia, local da próxima partida, restringe a chegada de voos oriundos do Brasil. O governo colombiano afirmou que não haveria exceção para a delegação brasileira.

A Fifa tem aberto exceções no calendário por causa da pandemia. Por exemplo: criou uma data Fifa extra, entre janeiro e fevereiro de 2022, para jogos das Eliminatórias. Também tem liberado mais de dois jogos por janela e isso já tem sido feito por outras confederações. África, Ásia, Américas do Norte e Central e Oceania poderão fazer quatro jogos na data Fifa de maio e junho de 2021 — Europa terá três partidas na de agosto e setembro. O período que os jogadores ficam disponíveis às seleções aumenta nesses casos em um ou dois dias.

A Fifa e a Conmebol descartaram outras duas ideias levantadas informalmente por cartolas europeus: que os times sul-americanos viajassem à Europa para cumprir essa tabela (se falou também no Qatar, que tem a empresa aérea Qatar Airways como patrocinadora da Conmebol), já que a maioria dos convocados saem de lá; ou que as seleções convocassem somente atletas que atuam dentro de seus países.

A primeira foi considerada inócua já que comissões técnicas e alguns atletas locais teriam que viajar do mesmo jeito e passar por quarentenas inviáveis. A segunda, para a Fifa, desequilibraria tecnicamente a competição.

Isso já tem sido feito por outras confederações. África, Ásia, Américas do Norte e Central e Oceania, por exemplo, poderão fazer quatro jogos na data Fifa de maio e junho de 2021 -- Europa terá três partidas na de agosto e setembro. O período que os jogadores ficam disponíveis às seleções aumenta nesses casos em um ou dois dias.... - Veja mais em https://www.uol.com.br/esporte/futebol/colunas/marcel-rizzo/2021/03/03/fifa-quer-sugerir-que-conmebol-adie-partidas-de-marco-para-segundo-semestre.htm?cmpid=copiaecola