Topo

Futebol Americano


Da dispensa à acusação de estupro: Antonio Brown fica em xeque na NFL

Antonio Brown em ação durante treino do New England Patriots  - Greg M. Cooper/USA TODAY Sports
Antonio Brown em ação durante treino do New England Patriots Imagem: Greg M. Cooper/USA TODAY Sports

Lucas Tieppo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

12/09/2019 12h00

A 100ª temporada da NFL tem um personagem dominando os holofotes, mas não por atuações dominantes ou lances espetaculares. Trata-se de Antonio Brown, que tem sido notícia pelo que apronta fora dos campos. Os últimos sete dias foram muito intensos para um dos mais talentosos jogadores de futebol americano do mundo, em semana que foi da dispensa do Oakland Raiders a uma acusação de estupro.

Em resumo, Brown ocupou as manchetes com ameaça de agressão, saída forçada dos Raiders, contrato bombástico com o favorito New England Patriots e, por fim, grave acusação de estupro e possível nova dispensa. Estes são alguns dos últimos episódios da novela protagonizada pelo jogador.

Confira um resumo dos últimos dias do camisa 84:

Saída forçada dos Oakland Raiders

A passagem de Brown pelos Raiders durou poucos meses e foi bastante conturbada. Incluiu lesão nos pés por conta de um tratamento de crioterapia, briga com a NFL para usar um capacete não permitido e faltas durante treinos obrigatórios que geraram multas.

Ao reclamar publicamente das punições, Brown chegou a discutir com o general manager da equipe, Mike Mayock, e a ameaçá-lo. No sábado pela manhã, após multa de 215 mil dólares - ele já havia recebido outra de 54 mil dólares -, o wide receiver foi dispensado pela franquia e deixou de receber cerca de R$ 118 milhões pelo contrato assinado em março.

Contrato bombástico com os Patriots

Poucas horas após a dispensa, Brown acertou contrato de uma temporada com o favorito New England Patriots. O wide receiver aceitou incluir no documento algumas cláusulas de desempenho para unir-se ao atual campeão do Super Bowl. Ele pode embolsar até 15 milhões de dólares.

A imprensa norte-americana avaliou que Brown forçou a dispensa dos Raiders já com a intenção de fechar com os Patriots, o que abalou a imagem do jogador. Lembrando que a NFL não permite que as franquias mantenham contato com atletas sob contrato com outra.

Além disso, a imprensa destacou que Brown teria que se adequar à linha dura imposta pelo técnico dos Patriots, Bill Belichick, com tolerância perto de zero para casos de indisciplina ou problemas extra-campo.

Convite inusitado de Brady

Antonio Brown leva uma vida exatamente oposta à pregada por Tom Brady, mas o quarterback parecia tão feliz por ter um jogador como Brown ao seu lado que surpreendeu com um convite inusitado.

A rede de televisão NBC informou durante o Sunday Night Football que o camisa 12 dos Patriots convidou o novo companheiro para morar na sua mansão nas redondezas de Boston, segundo o empresário de Brown.

Acusação de estupro

Tudo parecia caminhar para o fim das polêmicas até o jornal New York Times revelar na terça-feira (10) que Brown está sendo acusado pela sua ex-personal trainer de estupro e agressões sexuais. Segundo Britney Taylor, foram três episódios entre 2017 e 2018. Segundo o processo, em 2017 ele se expôs e beijou Britney à força. Depois, em outro episódio, ele teria ejaculado nas costas dela.

O caso mais grave teria acontecido em maio do ano passado, quando o jogador teria forçado relação sexual com a mulher mesmo com ela dizendo "não" e "pare" repetidas vezes.

O jogador negou as acusações e, segundo Josina Anderson, jornalista da ESPN, irá processar a ex-treinadora por extorsão.

Possível nova dispensa

As graves acusações contra Brown podem gerar mais uma dispensa. Os Patriots se manifestaram sobre o assunto e deixaram claro que não aceitam atitudes do tipo.

"Nós estamos cientes do processo judicial que foi iniciado mais cedo contra Antonio Brown, assim como estamos cientes da resposta dada pelos representantes legais do jogador. Nós encaramos essas acusações com muita seriedade. Sob nenhuma circunstância essa organização irá ser conivente com violência sexual e assédio sexual. A NFL nos informou que irá investigar o caso. Não iremos mais comentar este tema enquanto esta investigação estiver em curso", escreveu a equipe.

Os Patriots aguardam o andamento das investigações da polícia e também a interna da NFL para decidirem o que fazer com Brown. A equipe não tem histórico de manter jogadores com esse tipo de polêmica no elenco.

A estreia de Brown pela sua nova equipe deve acontecer neste domingo (16), quando os Patriots enfrentam o Miami Dolphins fora de casa pela semana 2 da temporada regular.

Siga o UOL Esporte no

Mais Futebol Americano