PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

AO, dia 10: vaias para Djokovic e aplausos a Rafa e Roger em dia sem zebras

Reuters
Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

26/01/2022 11h18

Quatro jogos, quatro resultados esperados. Fora o sufoco de Daniil Medvedev, que teve de salvar match point para continuar vivo no torneio, o Australian Open viu uma quarta-feira sem zebras que definiu as semifinais da competição.

A noite, porém, terminou com vaias do público australiano a Novak Djokovic, citado por Medvedev após a virada sobre Félix-Auger Aliassime. O russo percebeu a reação dos espectadores na Rod Laver Arena e logo em seguida mencionou os nomes Roger Federer e Rafael Nadal, que foram aplaudidos. Vejamos, então, o que rolou no décimo dia de jogos em Melbourne e o que ainda vem pela frente.

Collins passa por cima, Iga vence de virada

A quarta-feira começou com as quartas de final femininas. Primeiro, Danielle Collins (#30) passou por cima de Alizé Cornet (#61). Maos confiante e agressiva desde os primeiros games, a americana só bobeou quando sacou para fechar o primeiro set e perdeu o serviço. Depois disso, porém, venceu sete games seguidos e disparou no placar até fechar o jogo em 7/5 e 6/1.

Com a vaga nas semifinais, Collins iguala a melhor campanha da sua carreira em um slam. Em 2019, também em Melbourne, ele fez sua primeira semi da vida. Desta vez, ela vai enfrentar a polonesa Iga Swiatek (#9), que também estará entre as quatro melhores do Australian Open pela primeira vez. Nesta quarta, Iga sofreu e chegou a estar um set e uma quebra atrás no placar, mas conseguiu a virada sobre a estoniana Kaia Kanepi (#115) por 4/6, 7/6(2) e 6/3.

No circuito mundial, Collins e Swiatek só se encontraram uma vez, e a polonesa levou a melhor. O jogo foi pelo WTA de Adelaide, também na Austrália, no ano passado, e terminou quando a americana abandonou sentindo dores nas costas. Iga vencia por 6/2 e 3/0.

Tsitsipas domina, Medvedev escapa por pouco

O primeiro jogo masculino do dia foi um duelo de sacadores, com poucas chances de quebra. Por isso, Stefanos Tsitsipas (#4) tem muito mérito ao fazer parecer simples a vitória sobre Jannik Sinner (#10). O placar final mostrou 6/3, 6/4 e 6/2 para o grego, que não só não cedeu nenhum break point em todo o encontro, mas aproveitou todos que teve. Foram apenas quatro: um no primeiro set, outro no segundo e mais dois no terceiro. Tsitsipas foi implacável, e os 100% de aproveitamento foram determinantes para o placar final.

Será a terceira semifinal de Tsitsipas em Melbourne. Ele esteve a uma vitória da decisão em 2019 e 2021, mas foi superado por Rafael Nadal e Daniil Medvedev, respectivamente. Stefanos agora terá uma chance de dar o troco no russo, já que Daniil Medvedev será novamente seu rival na luta por uma vaga na decisão. O atual número 2 do mundo carimbou sua vaga no último jogo do dia e de maneira dramática. Depois de estar dois sets abaixo, salvou um match point e virou sobre o canadense Félix Auger-Aliassime (#9). Após 4h42min, triunfou por 6/7(4), 3/6, 7/6(2), 7/5 e 6/4. Medvedev e Tsitsipas já duelaram oito vezes, e o russo leva grande vantagem, com seis vitórias.

Como ficaram as semifinais

Chave masculina
[7] Matteo Berrettini x Rafael Nadal [6]
[4] Stefanos Tsitsipas x Daniil Medvedev [2]

Chave feminina
[1] Ashleigh Barty x Madison Keys
[27] Danielle Collins x Iga Swiatek [7]

Frase do dia (e vaias a Djokovic)

"Eu não sabia o que fazer, então... Não sei se as pessoas vão gostar, mas eu disse a mim mesmo 'O que Novak faria?'" O que veio à minha cabeça foi isso porque ele é um dos maiores campeões - ou Rafa ou Roger, para ser honesto. Eles ganharam tantas partidas assim."

Daniil Medvedev, falando sobre o que pensou quando esteve dois sets abaixo. O russo ouviu vaias quando citou Djokovic e aplausos ao mencionar Federer e Nadal (veja a partir de 1'30" do vídeo acima).

O melhor da quinta-feira

Diferentemente dos anos anteriores, em 2022 a quinta-feira terá apenas as semifinais femininas, que serão disputadas a partir das 5h30min. Primeiro, Barty encara Keys. Em seguida, Collins duela com Swiatek ou Kanepi.

A sessão diurna, porém, começa justamente com a semifinal de duplas da brasileira Bia Haddad Maia. Ela e sua parceira, a cazaque Anna Danilina, jogarão na Rod Laver Arena a partir das 21h contra as japonesas Shuko Aoyama e Ena Shibahara, cabeças de chave 2 do torneio.

Todos horários citados são de Brasília.
Os direitos de transmissão são do grupo Disney, que mostra o torneio ao vivo em um dos canais ESPN e no serviço por streaming Star+.

.

Quer saber mais? Conheça o programa de financiamento coletivo do Saque e Voleio e torne-se um apoiador. Com pelo menos R$ 15 mensais, apoiadores têm acesso a conteúdo exclusivo (newsletter, podcast e Saque e Voleio TV), lives restritas a apoiadores, além de ingresso em grupo de bate-papo no Telegram, participação no Circuito dos Palpitões e promoções imperdíveis como esta.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.