PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Medvedev sai de buraco, salva match point e vai às semis na Austrália

EFE
Imagem: EFE
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

26/01/2022 10h28

Por dois sets, Daniil Medvedev, número 2 do mundo e favorito ao título do Australian Open, mostrou-se excessivamente defensivo e teve problemas com o serviço. Seu rival nesta quarta-feira, o canadense Félix Auger-Aliassime, #9 aos 21 anos, aproveitou. Abriu 2 sets a 0 e ficou a um ponto da vitória. Medvedev, contudo, encontrou uma maneira de sair do buraco. Elevou seu nível, salvou o match point com um saque a 213 km/h e puniu as falhas do rival. No fim, após mais de 4h42min de partida, o favorito saiu da Rod Laver Arena com uma vitória por 6/7(4), 3/6, 7/6(2), 7/5 e 6/4 que lhe valeu uma vaga nas semifinais.

Atual vice-campeão do torneio, Medvedev mantém, assim, seu status como grande favorito ao título deste ano. O russo foi campeão do US Open, último slam de 2021, quando bateu Novak Djokovic na decisão e, em Melbourne, passou a ser o mais cotado nas casas de apostas desde que o número 1 do mundo foi deportado e precisou voltar para a Sérvia.

Nas semifinais, Medvedev vai enfrentar o grego Stefanos Tsitsipas (#4), que pouco antes carimbou sua vaga ao superar o italiano Jannik Sinner (#10) por 6/3, 6/4 e 6/2. O duelo teve apenas quatro break points, e Tsitsipas converteu todos. O grego, vice-campeão de Roland Garros, tenta alcançar sua segunda final de slam na carreira. A outra semifinal será entre Rafael Nadal (#6) e Matteo Berrettini (#7). Os dois jogos serão na sexta-feira.

Como aconteceu

Na reta final, Medvedev foi ameaçado no 110º game e falhou. O russo chegou até a salvar um break point com uma excelente paralela de esquerda, mas jogou uma direita na rede quando teve um game point. Na sequência, fez um golpe de vista subindo à rede e viu a bola do oponente quicar em cima da linha. Diante de um segundo break point, Medvedev, então, fez uma dupla falta. Auger-Aliassime abriu 6/5 e teve o saque para fechar o set, mas também bobeou. Cometeu quatro erros não forçados e deu a quebra de volta. No tie-break, o serviço de Medvedev voltou a falhar. Duas duplas faltas deram uma grande ajuda a Aliassime, que não desperdiçou e fez 7/6(4).

A segunda parcial, e o saque continuou deixando Medvedev na mão. No segundo game, o russo cometeu uma dupla falta e, depois, mais cinco erros não forçados. Teve quatro game points, mas não converteu nenhum. Quando Auger-Aliassime teve sua primeira chance de quebra, Medvedev cometeu um erro não forçado de direita e perdeu o saque. O canadense aproveitou o momento, abriu 3/0 e seguiu fazendo seu jogo, sacando bem e comandando a maioria dos ralis. Sem ceder nenhum break point, o número 9 do mundo comandou a parcial até fechar em 6/3, sem ceder nenhuma chance de quebra ao favorito.

Chuva no tie-break

O terceiro set foi o mais equilibrado até então, e a única chance de quebra veio no saque de Medvedev, que evitou a quebra no terceiro game. Depois disso, ambos confirmaram sem sustos e levaram a decisão para o tie-break. Medvedev saiu na frente no game de desempate quando Auger-Aliassime mandou uma direita para longe, dando uma mini-quebra. Neste momento, começou a chover, e a partida precisou ser interrompida para que o teto retrátil fosse fechado. Quando o jogo recomeçou, Medvedev fez um saque-e-voleio e um ace, abrindo 4/1. Depois, na devolução, o russo fez duas defesas espetaculares e contou com um erro do canadense para fazer 5/1. Não havia volta depois disso. O número 2 do mundo fez 7/6(2) e forçou o quarto set.

Pouco mudou depois disso, mas Medvedev mostrava mais confiança. Não o bastante para ameaçar tanto o serviço do canadense. Ainda assim, Auger-Aliassime precisou encarar um break com o placar em 4/4. Um ace resolveu o problema e manteve o set sem quebras, jogando a pressão para Medvedev, que teve de sacar em 4/5. O russo sentiu. Fez uma dupla falta e cedeu um match point, mas se salvou com um saque gigante, a 213 km/h - seu saque mais rápido do jogo até então. A partida ganhou em drama, e o público passou a fazer mais e mais barulho na reta final do set. No fim, foi Félix que sentiu o momento. No 11º game, cometeu dois erros não forçados e falhou feio em um golpe de vista, quando ficou parado esperando uma bola longa de Medvedev, mas a amarelinha quicou em cima da linha. Mais uma direita longa deu ao russo um break point, e outro erro de forehand selou a quebra. O número 2 do mundo, então, sacou para o set, fez 7/5 e forçou o quinto set.

A parcial decisiva começou com Medvedev salvando mais três break points e o fazendo jogando de forma agressiva, sem esperar erros do canadense. Pouco depois, Auger-Aliassime viveu seu pior momento no confronto. Cometeu duas duplas faltas e dois erros não forçados no terceiro game, dando a quebra de graça para o número 2 do mundo. Daniil aproveitou, abriu 3/1 e tomou as rédeas do jogo. Ainda assim, passou por momentos delicados. Precisou salvar um break point no oitavo game e mais dois no décimo, quando sacava para o jogo. Foi impecável em todos pontos importantes e matou a partida.

.

Quer saber mais? Conheça o programa de financiamento coletivo do Saque e Voleio e torne-se um apoiador. Com pelo menos R$ 15 mensais, apoiadores têm acesso a conteúdo exclusivo (newsletter, podcast e Saque e Voleio TV), lives restritas a apoiadores, além de ingresso em grupo de bate-papo no Telegram, participação no Circuito dos Palpitões e promoções imperdíveis como esta.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.