PUBLICIDADE
Topo

Saque e Voleio

ESPN adquire direitos de transmissão da WTA para o Brasil

Getty Images
Imagem: Getty Images
Conteúdo exclusivo para assinantes
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

30/12/2020 12h42

Depois de tirar do SporTV os badalados Masters 1.000, a ESPN deu outro passo importante para fincar seu lugar como "o" canal do tênis em território brasileiro. O canal da Disney terá em 2021 também os torneios da WTA, o circuito feminino. O WTA 500 de Dubai, primeiro evento da elite na próxima temporada, já aparece na programação do Watch, a plataforma de streaming do canal, nos dias 6 e 7 de janeiro.

Com essa adição, a ESPN aumenta sua vantagem na "liderança" da disputa por direitos de transmissão. Além do circuito feminino, o canal agora tem dois slams (Australian Open e US Open), nove Masters 1000 (Indian Wells, Miami, Monte Carlo, Madri, Roma, Canadá, Cincinnati, Xangai e Paris), o ATP Finals, ATPs 250 (Delray Beach, em janeiro, também já está na programação do Watch) e ATPs 500. O SporTV, sem os Masters, tem os direitos de apenas quatro eventos da elite: Roland Garros, Wimbledon, US Open e Rio Open. O Bandsports, por sua vez, já informou por sua assessoria de imprensa que continuará com ATPs 250 e 500, além da ATP Cup. A Copa Davis e a Billie Jean King Cup (ex-Fed Cup) são do DAZN.

O Saque e Voleio apurou que, a princípio, a ESPN exibirá os torneios da WTA desde o início, com imagens de todas quadras produzidas. A transmissão será por streaming via Watch/ESPN App.

Os torneios da WTA não tiveram dias muito felizes no Brasil nos últimos anos, desde que o Bandsports deixou de mostrar os torneios. Em 2018, o canal Sony adquiriu os direitos e prometia muito. O canal começou suas transmissões com equipe in loco e comentários de nomes ilustres como Larri Passos. Aos poucos, porém, o tênis foi perdendo espaço na grade. O canal, além de cometer seguidos erros na divulgação de horários, começou a mostrar jogos apenas em VT. Depois disso, passou os direitos adiante para o DAZN, que, além de ser uma plataforma de streaming com alcance menor, não fez muito melhor em suas transmissões. Em 2020, não foi possível ver tênis feminino no Brasil a não ser por meio da WTA TV, serviço pago de streaming oferecido pela própria entidade.

Torne-se um apoiador do blog e tenha acesso a conteúdo exclusivo (posts, podcasts e newsletters semanais) e promoções imperdíveis.

Acompanhe o Saque e Voleio no Twitter, no Facebook e no Instagram.