PUBLICIDADE
Topo

5 momentos em que o polêmico Kyrgios foi uma voz sensata na pandemia

Reuters
Imagem: Reuters
Alexandre Cossenza

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais. Contato: ac@cossenza.org

Colunista do UOL

30/06/2020 04h00

Não dá para negar que Nick Kyrgios fez por merecer o rótulo de "polêmico" nos últimos anos. O australiano de 25 anos, ex-número 13 e atual #40 do mundo, já aprontou de tudo dentro de quadra. Já fez comentário sobre namorada de adversário, já atirou cadeira longe, discutiu com jornalista no Twitter, foi multado, suspenso e precisou passar períodos em uma espécie de liberdade condicional da ATP.

Desde que o circuito mundial foi interrompido pela pandemia do novo coronavírus, contudo, Kirgyos anda (quase) bem comportado e, em alguns instantes, transformou-se até em uma voz consciente em tempos turbulentos. Entre outros gestos interessantes, Kyrgios questionou a prioridade dada à realização do US Open, criticou a falta de cuidado durante o Adria Tour e, mais recentemente, atacou duramente o comportamento do alemão Alexander Zverev. Veja abaixo cinco momentos em que o australiano mostrou-se um tenista mais sábio do que alguns de seus colegas famosos do circuito mundial.

1. Críticas a Zverev

Quando deixou Zadar, na Croácia, após a segunda etapa do Adria Tour, Alexander Zverev prometeu voltar para casa e colocar-se em isolamento. O alemão, afinal, esteve em contato próximo com todos contagiados que estiveram no evento croata. Seis dias depois, porém, um vídeo publicado em redes sociais mostrou Sascha em uma animada festa em um lugar repleto de pessoas aparentemente despreocupadas com covid-19.

Kyrgios, após assistir às imagens, gravou um vídeo dizendo: "Vi mais coisas controversas no mundo todo, mas uma que se destacou para mim foi ver Sascha Zverev de novo, cara, de novo, de novo! O quão egoísta você pode ser? O quão egoísta você pode ser? Se você tem a audácia de postar um tweet dizendo que ia se isolar por 14 dias, pedindo desculpas ao público em geral por colocar a saúde deles em risco, pelo menos tenha a audácia de ficar em casa por 14 dias. Meu deus! Fique com sua namorada por 14 dias! Jesus, cara. Isso está me deixando puto. Esse mundo do tênis está me emputecendo! O quão egoístas vocês conseguem ser?"

2. Críticas ao Adria Tour

O ataque a Zverev não foi a primeira vez que Kyrgios falou do Adria Tour. Ele também se manifestou após ver o vídeo da festa dos jogadores que encerrou a etapa de Belgrado do circuito promovido por Novak Djokovic. Vale lembrar que entre tenistas e pessoas próximas envolvidas no Adria Tour, nove testaram positivo: Novak Djokovic, Jelena Djokovic, Grigor Dimitrov, Borna Coric, Viktor Troicki, a esposa (grávida!) de Viktor Troicki, Goran Ivanisevic, Christian Groh (técnico de Dimitrov) e Marco Panichi (preparador físico de Djokovic).

"Orações a todos jogadores que contraíram covid-19. Não me mencionem em nada que já fiz que foi considerado tão 'irresponsável' ou classificado como 'burrice' - isso leva o prêmio", postou o australiano junto com as imagens da animada festa em Belgrado.

Kyrgios também aproveitou a notícia do teste positivo de Coric para lembrar a seriedade do problema. "Decisão idiota de ir adiante com a 'exibição'. Recuperação rápida, companheiros, mas é isso que acontece quando vocês ignoram todos protocolos. Isto não é uma piada."

3. Sobre os protestos raciais nos EUA

Kyrgios talvez tenha sido o único tenista a relacionar a realização do US Open com os protestos raciais nos Estados Unidos. No começo de junho, o australiano criticou a pressa com o torneio: "A ATP está tentando fazer o US Open acontecer. É egoísta - com tudo que está acontecendo no momento. Obviamente covid, mas também com os tumultos. Juntos, precisamos superar esses desafios antes que o tênis volte em minha opinião."

4. Preocupação com o US Open

Ao ver um gráfico publicado em 26 de junho e que mostra o recente aumento no número de casos confirmados de covid-19 nos Estados Unidos, Kyrgios voltou a questionar a realização do US Open. Desta vez, postou apenas um emoji para ilustrar sua crítica.

O australiano ainda elogiou a postagem do jornalista americano Ben Rothenberg, que opinou a favor da volta dos esportes apenas quando houver uma vacina contra covid-19. "Pode ser um dos seus melhores tweets", escreveu Kyrgios no dia 25 de junho.

5. Contra mudanças revolucionárias nas regras

Um dos eventos de tênis recentes, realizados durante a pandemia, foi o UTS (Ultimate Tennis Showdown), promovido pelo famoso técnico francês Patrick Mouratoglou, grande defensor de novidades e da modernização do tênis. Em seu torneio, as regras incluem jogos disputados em "quartos" em vez de games, partidas com duração de 58 minutos (com direito a crinômetro regressivo), máximo de 15 segundos entre os pontos e o uso de "cards" com os quais jogadores podem triplicar o valor de seus winners, forçar o rival a vencer o ponto com no máximo três golpes ou até "roubar" os saques do oponente.

Kyrgios viu o fim da primeira partida do torneio. O duelo acaba com o australiano Alex Popyrin isolando uma bola porque o cronômetro estava perto de zerar e ele venceu por 3 quartos a 1. Nick apenas postou: "Irmão, o que é isso?" A conta oficial do torneio ainda tentou conversar com Kyrgios na rede social, tentando convencê-lo de que é um formato inovador, mas não convenceu o ex-polêmico. "Não sou a favor de novos eventos de tênis e esportivos em geral com tudo que está acontecendo no momento."

Coisa que eu acho que acho:

- Ninguém vai dizer que Kyrgios virou santo da noite para o dia, mas é bom vê-lo como uma espécie de "voz da razão" em um assunto especialmente delicado como a pandemia, que coloca muitas vidas em risco. Nick vem se mostrando muito mais consciente e dando o melhor dos exemplos para os muitos (e eles são muitos mesmo!) fãs que o acompanham. É bacana de ver.

Saque e Voleio