PUBLICIDADE
Topo

Pole Position

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Prevendo domínio da Red Bull na F1, Perez começa negociações para renovar

Sergio Pérez, piloto mexicano da Red Bull, conquistou sua primeira pole na F1 na Arábia Saudita - Mark Thompson/Getty
Sergio Pérez, piloto mexicano da Red Bull, conquistou sua primeira pole na F1 na Arábia Saudita Imagem: Mark Thompson/Getty
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

16/05/2022 04h00

Em seu segundo ano na Red Bull, Sergio Perez vem se firmando como um bom companheiro para Max Verstappen: a inconsistência do ano passado não tem se repetido, ele tem somado pontos importantes para a equipe e não tem um desempenho que chega a ameaçar o líder do time. Exatamente o que os chefes Christian Horner e Helmut Marko esperam. E não é por acaso que as conversas para a renovação do contrato do mexicano, que acaba ao final de 2022, já começaram.

O próprio Marko disse ano passado que a função de Perez era "ficar em até três décimos de Max". Em quatro das cinco classificações disputadas até agora, isso aconteceu. Na verdade, na Arábia Saudita, Perez foi mais rápido, e na Austrália e Miami ficou a menos de um décimo de Verstappen. Em média, ele largou em terceiro nas cinco primeiras provas, bem melhor do que a média do início do ano passado, sétimo colocado.

Nas corridas, as performances de Perez também têm sido boas. Ele foi segundo na Austrália e em Imola. Na Arábia Saudita, teve azar com um Safety Car e terminou em quarto. Em Miami, teve problemas em um sensor no motor e quase abandonou, mas acabou cruzando também em quarto. E, no Bahrein, abandonou com problemas técnicos.

Não é por acaso que o mexicano destaca que a Red Bull precisa se livrar da falta de confiabilidade, mas ao mesmo tempo faz uma aposta: "Ainda temos problemas a serem resolvidos, mas o principal é que somos competitivos e a Red Bull deve dominar as próximas temporadas com essas novas regras. Nós já deveríamos estar liderando os campeonatos de construtores e de pilotos."

É por conta dessa previsão que Perez já começou as conversas para a negociação, como ele mesmo revelou no último final de semana em Miami. "Começamos a conversar, mas não temos pressa em fechar algo logo."

Do lado da Red Bull, Marko disse que uma decisão só deve ser tomada em agosto. Ano passado, a renovação de Perez foi anunciada logo antes do GP da Bélgica, que tradicionalmente marca o início da segunda metade da temporada da F1, justamente no final de agosto. A equipe vai avaliar as performances do mexicano sem muita preocupação com os demais movimentos do mercado, já que sabe que pode contar com os serviços do competente Pierre Gasly, hoje mais maduro do que quando defendeu a equipe em 2019. "Pierre tem contrato conosco até o final de 2023, então temos tempo. Como sempre acontece na Red Bull, é uma questão de rendimento."

Não são esperados grandes movimentos no mercado de pilotos nas equipes de ponta neste ano. O único que não tem contrato para 2023 é o próprio Perez. A Ferrari ficará com Charles Leclerc e Carlos Sainz até o final de 2024, Lewis Hamilton fica até o fim de 2023, e Lando Norris (2025) e Max Verstappen (2027) acabaram de renovar com McLaren e Red Bull, respectivamente, por mais tempo. A dúvida é em relação ao futuro de Daniel Ricciardo na McLaren. Ele tem contrato até o final de 2024, mas a sede da Fórmula 1 por um piloto norte-americano pode complicar sua situação na equipe.