PUBLICIDADE
Topo

Alonso revela 'pressão' de Rubinho e cogita correr na Stock Car no futuro

Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

24/09/2020 11h59

Fernando Alonso provou nos últimos anos que, acima de qualquer coisa, é uma apaixonado por automobilismo, algo que fica claro na série "Fernando", cuja primeira temporada estreia nesta sexta-feira (25) no serviço de streaming Amazon Prime. A série mostra os bastidores da vida do espanhol após ter deixado a Fórmula 1, no final de 2018. De lá para cá, ele venceu provas tradicionais no endurance, o campeonato mundial da modalidade, e disputou as 500 Milhas e o Rally Dakar. E revelou que já está se informando sobre os carros da Stock Car brasileira para, no futuro, fazer uma participação especial na modalidade.

Pelo menos incentivo de um ex-parceiro de grid na Fórmula 1 por muitos anos, Rubens Barrichello, que é líder da atual temporada da categoria.

Perguntado durante entrevista a meios brasileiros se cogitava correr na Stock, Alonso refletiu por um momento e respondeu: "eu diria que sim. Obviamente, o campeonato está crescendo. Estou constantemente falando com Rubinho, com quem eu corri no esports em Le Mans recentemente. E ficamos falando sobre isso", revelou o espanhol.

"Ele fica me mandando fotos, já que agora está com a Toyota [Alonso correu com o japoneses no WEC e no Dakar]. Então eu sei todos os detalhes do carro ele. Ele fica em mandando as perguntas dizendo que 'você precisa vir e fazer um teste'. E ele também está tentando me convencer a fazer a corrida de kart de 500 milhas. Estamos sempre em contato e sei que a Stock Car é muito popular no Brasil e que é muito interessante. Então, quem sabe? Talvez não o campeonato todo, mas algumas corridas individuais poderia ser uma possibilidade mais para frente."

Mas, depois de viver uma temporada intensa nos últimos 18 meses, correndo no endurance, Indy e rally, Alonso vai passar a ter menos tempo para aventurar-se em categorias distintas. Ele já está se preparando para retornar à Fórmula 1 no ano que vem, tendo recentemente voltado pela primeira vez em mais de 10 anos à fábrica da equipe Renault. Além de reuniões com sua nova/antiga equipe, Alonso aproveitou ainda para testar no simulador, ajudando os engenheiros a guiar o desenvolvimento do carro deste ano.

Na Renault, seu novo chefe, Cyril Abiteboul, já deixou claro que não quer ver Alonso andando em outras categorias. Ele pediu foco total do espanhol na missão de fazer o time com o qual ele conquistou seus dois títulos voltar ao topo da categoria.

Mas nada impede Alonso de finalmente aceitar o convite de Barrichello para as tradicionais 500 Milhas de Kart, disputadas no kartódromo da Granja Viana, em São Paulo. Afinal, a prova costuma ser realizada em dezembro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.