PUBLICIDADE
Topo

La Liga diz que clubes reduzirão salários, e vai exigir responsabilidade

Lei em Campo

Andrei Kampff é jornalista formado pela PUC-RS e advogado pela UFRGS-RS. Pós graduando em Direito Esportivo e conselheiro do Instituto Ibero Americano de Direito Desportivo e criador do portal Lei em Campo. Trabalha com esporte há 25 anos, tendo participado dos principais eventos esportivos do mundo e viajado por 32 países atrás de histórias espetaculares. É autor do livro ?#Prass38?.

12/05/2020 15h13

Javier Tebas, presidente da La Liga, disse que os clubes serão obrigados a "a reduzir salários (dos jogadores), não há outra escolha", Tebas participou do Encontro Virtual do Instituto Iberoamericano de Direito Desportivo (IIDD). Eu participei de um dos debates como mediador, e ouvi outras questões importantes trazidas por Tebas.

Ele também disse no encontro que essa medida é a única solução para equilibrar contas, e afirmou que os clubes devem "estabelecer limites salariais para os atletas". Para o dirigente a renda dos clubes fatalmente cairá, devido a pandemia do coronavírus. E fez uma advertência: " Operações que excederem seu valor econômico real não serão permitidas ", ou seja: respeita o que tem de dinheiro, ou será punido.

A crise é uma uma realidade do mundo. E do esporte.

No Brasil, vários patrocinadores gigantes estão renegociando valores de contratos com clubes. Os direitos de televisionamento (direito de arena) também estão sendo rediscutidos. Contratos serão revistos, e clubes perderão receita.

Mas não há como frear essa realidade. Somos reféns do vírus.

Primeiro, é preciso entender que quem vai decidir sobre a volta do esporte não será nenhum dirigente, mas o controle da pandemia. Quando houver segurança, se olhará o calendário e se decidirá qual formato será possível para terminar a temporada. É triste, mas é fato.

Segundo, também difícil de aceitar, o futebol e o esporte já encolheram como negócio. A empresa Transfermarkt, que trabalha monitorando valor de mercado de atleta, fez um levantamento apontando uma desvalorização de quase 50 bilhões de reais no valor dos jogadores no mundo.

Ou seja, uma nova realidade se apresenta.

Mas é importante entender, com medidas como a que a La Liga promete implementar, exigindo transparência e responsabilidade de seus filiados, o futebol se reerguerá mais rapidamente,

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo

Lei em Campo, por Andrei Kampff