PUBLICIDADE
Topo

Julio Gomes

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Hamilton dá show em Portugal; Verstappen mostra que luta será espetacular

Lewis Hamilton faz ultrapassagem sobre Valtteri Bottas no GP de Portugal - Dan Istitene - Formula 1/Formula 1 via Getty Images
Lewis Hamilton faz ultrapassagem sobre Valtteri Bottas no GP de Portugal Imagem: Dan Istitene - Formula 1/Formula 1 via Getty Images
Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

02/05/2021 12h43

Na mesma pista em que chegou à marca recorde de 92 vitórias na Fórmula 1, superando Michael Schumacher, Lewis Hamilton voltou a dar um show. Venceu em Portimão o vento, as dificuldades com a aderência, o bom início de Bottas e a pressão de Verstappen.

São três corridas na temporada, todas elas com Hamilton e Verstappen nas duas primeiras colocações. O inglês venceu a primeira e, agora, a terceira. O holandês ganhou a segunda. A corrida deste domingo tinha tudo para acabar em dobradinha da Mercedes, mas Verstappen mostrou, mais uma vez, que não vai ser fácil a batalha contra ele no ano. O próximo assalto será já no domingo que vem, em Barcelona.

A Red Bull era rápida no fim de semana, Verstappen teve a chance da pole (a volta foi deletada), mas o ritmo de corrida da Mercedes foi muito forte. O jovem holandês vai dormir com a consciência tranquila. No início da prova, após a relargada (o safety car entrou na pista após acidente de Raikkonen), Verstappen passou Hamilton - mas o inglês deu o troco voltas depois.

E, depois da parada única nos boxes, Verstappen ganhou a segunda posição de Bottas fazendo a ultrapassagem na pista. A cereja no bolo seria a melhor volta. Ele trocou de pneus na penúltima volta para fazer a voadora na última. Fez! Mas saiu dos limites de pista na curva 14 e teve a volta deletada, assim como no classificatório. O ponto-extra ficou para Bottas.

Perez, com a outra Red Bull, fez uma corrida honesta e acabou em quarto - mas nunca passou nem perto de acompanhar o ritmo das Mercedes e de Verstappen.

O resto do grid já pode ser chamado de classe média, incluindo a Ferrari. O melhor do "resto" foi Lando Norris de novo, que acabou em quinto lugar com a McLaren. Ricciardo, que havia protagonizado um vexame no qualificatório, ainda fez uma corrida de recuperação e acabou em nono com o outro carro da equipe inglesa.

Nas outras batalhas internas, clara vantagem de Leclerc contra Sainz na Ferrari. Leclerc acabou em sexto, com Sainz em décimo-primeiro e as duas Alpine entre eles. Ocon terminou à frente de Alonso, mas a corrida do espanhol foi muito boa, com estratégia de atrasar o pit stop e ganhar posições na pista. A ex-Renault mostra evolução em relação às primeiras provas.

Dos outros ex-campeões na pista, duas atuações lamentáveis. Raikkonen fez ótima largada com a Alfa Romeo, mas logo no início bateu inexplicavelmente na traseira de seu companheiro de equipe, Giovinazzi. E Vettel, que largou bem com a Aston Martin, foi despencando ao longo da corrida e acabou em 14o, atrás de Stroll, o outro piloto do time.

A montanha russa de Portimão voltou a proporcionar muitas ultrapassagens e emoções. É uma pista espetacular, que apareceu na temporada

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL