PUBLICIDADE
Topo

Julio Gomes

Liga das Nações renova todos os finalistas em relação à primeira edição

Belotti comemora primeiro gol da Itália diante da Bósnia  - ELISABETTA BARACCHI/EFE
Belotti comemora primeiro gol da Itália diante da Bósnia Imagem: ELISABETTA BARACCHI/EFE
Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

18/11/2020 19h12

A Liga das Nações da Uefa, o torneio que diminuiu drasticamente o número de amistosos das seleções europeias, definiu nesta quarta os finalistas da edição 2020/2021. Itália e Bélgica se classificaram com vitórias sobre Bósnia e Dinamarca, respectivamente,

As duas seleções de juntam a França e Espanha, que haviam garantido suas vagas nos últimos dias. A Uefa vai sortear em dezembro os confrontos de semifinais, que serão em jogos únicos, em outubro do ano que vem. Os vencedores se enfrentarão na final, em 10 de outubro. A sede será um dos quatro países finalistas, ainda a ser definida.

Com isso, a Nations League terá quatro finalistas completamente diferentes dos que chegaram à mesma fase na primeira edição, em 2019. Naquela ocasião, se classificaram Portugal, Holanda, Inglaterra e Suíça, com o título acabando nas mãos dos portugueses. A única seleção europeia campeã do mundo e que nunca chegou às finais da Liga das Nações agora é a Alemanha, que deu dois vexames na competição.

Na primeira edição, acabou em última no seu grupo, o que significaria rebaixamento para a "segunda divisão" do torneio. Mas o regulamento mudou para a edição 20/21, e a Alemanha seguiu na elite. Talvez fosse melhor ter caído! Talvez os alemães tivessem evitado o vexame histórico de terça, quando perderam por 6 a 0 para a Espanha.

Se no quadrangular de 2019 havia somente uma seleção campeã do mundo (a Inglaterra), agora, nas finais do ano que vem, serão sete títulos mundiais em campo (quatro da Itália, dois da França e um da Espanha), além de seis Eurocopas. A única classificada que nunca venceu uma destas competições é a Bélgica que, no entanto, tem uma seleção fortíssima, semifinalista do Mundial-18.

Será um quadrangular mais pesado, disputado logo depois da Eurocopa-2020, que ocorrerá em 2021 devido à pandemia.

OUTRAS DIVISÕES

As seleções da "segunda divisão", chamada de "Liga B", que subiram para a elite foram Áustria, República Tcheca, Hungria e País de Gales.

A Áustria se garantiu empatando com a Noruega por 1 a 1, fazendo gol aos 49min do segundo tempo, com Grbic. Os tchecos entraram com uma vitória por 2 a 0 sobre a Eslováquia e com o tropeço da Escócia, que liderava o grupo, mas perdeu por 1 a 0 para Israel. País de Gales conseguiu entrar na elite com uma vitória por 3 a 1 sobre a Finlândia, em duelo direto pela vaga.

E a quarta classificada, a Hungria, foi a que entrou de maneira mais surpreendente. Venceu a Turquia por 2 a 0 e contou com uma incrível derrota de 5 a 0 da Rússia diante da Sérvia. Os russos seguem na "Liga B". E os húngaros, que na semana passada garantiram também vaga na Euro-2020, tiveram uma semana perfeita.

Todos os campeões de grupos das quatro divisões da Uefa Nations League terão, também, uma segunda chance para se classificar para a Copa do Mundo de 2022, no Catar. As eliminatórias europeias começam em março do ano que vem. Serão dez grupos, com os dez vencedores indo direto ao Mundial e os dez segundos colocados se classificando para a repescagem. Também entrarão nessa repescagem os dois melhores campeões de grupo da Nations League que não tiverem ficado em primeiro ou segundo nos grupos das eliminatórias da Copa.

Parece complicado e é mesmo!

Os campeões de grupos da Nations 20/21 foram:

- Liga A: Itália, Bélgica, França, Espanha (as quatro finalistas);
- Liga B: Áustria, República Tcheca, Hungria e País de Gales (que subiram da segunda para a primeira divisão);
- Liga C: Montenegro, Armênia, Eslovênia e Albânia (que foram da terceira para a segunda);
- Liga D: Ilhas Faroe e Gibraltar (que foram da quarta para a terceira).

O mais provável é que duas das seleções que venceram os grupos da Liga B que acabem beneficiadas e apareçam na repescagem das eliminatórias para a Copa, lá em março de 2022.

Para a próxima edição da Liga das Nações, que será disputada em 2022/2023, as quatro divisões sofrerão mudanças - sempre levando em conta que o regulamento será mantido.

As rebaixadas da primeira para a segunda divisão foram: Bósnia, Islândia e Suécia. Suíca e Ucrânia ainda precisam se enfrentar para a definição de uma das rebaixadas - o jogo entre elas, marcado para ontem, foi adiado devido ao surto de Covid na seleção ucraniana.

As rebaixadas da segunda para a terceira divisão foram Irlanda do Norte, Eslováquia, Turquia e Bulgária. Por fim, Chipre, Estônia, Moldova e Cazaquistão farão um playoff em março para definir duas rebaixadas da terceira para a quarta e última divisão.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL