PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Julio Gomes


Quietinho, Gabriel Jesus faz boa temporada e vai se consolidando na elite

22.fev.2020 - Gabriel Jesus comemorando o gol do Manchester City - Laurence Griffiths / Getty Images
22.fev.2020 - Gabriel Jesus comemorando o gol do Manchester City Imagem: Laurence Griffiths / Getty Images
Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

22/02/2020 16h34

Resumo da notícia

  • Manchester City vence o Leicester por 1 a 0
  • Gabriel Jesus entra e, 3 minutos depois, faz o gol da vitória
  • Atacante tem 17 gols em 35 jogos, vai se consolidando no clube e na elite

Gabriel Jesus não está na moda, como Gabriel Barbosa. Mas também tem gol. Segue à frente de Gabigol na lista de Tite. E, sem dúvida nenhuma, muito à frente no mercado entre os melhores, a elite do futebol mundial.

Jesus voltou a marcar hoje, dando a vitória ao Manchester City sobre o Leicester, fora de casa, em jogo que reuniu segundo e terceiro colocados da Premier League. Entrou aos 32min do segundo tempo no lugar de Aguero e, três minutos depois, fez o gol único da partida.

Mais do que isso: jogou bem, se movimentou, participou de jogadas, mostrou que, apesar de ser claramente banco do argentino, está trabalhando e ficando pronto para quando for chamado por Guardiola. Aguero perdeu um pênalti antes de sair - o terceiro perdido em suas últimas seis tentativas.

Na temporada, por todas as competições, Gabriel Jesus tem 17 gols em 35 jogos, um gol a cada dois jogos. Só que ele quase sempre sai do banco, foi titular só em 20 partidas na temporada, veio do banco em 15. É um gol marcado a cada 120 minutos em campo.

Aguero tem um gol a cada 90 minutos, é o titular indiscutível da posição. Será o titular na semana que vem, contra o Real Madrid, pela Liga dos Campeões.

Mas a construção de Gabriel Jesus é de longo prazo, esperando o momento de agarrar a titularidade no City ou em algum grande da Europa.

A comparação com Gabigol é inevitável, pois ambos são novos e ambos corriam juntos na busca por espaço na seleção - ainda correm. Hoje, Gabigol é um ídolo incontestável do Flamengo, joga diante do público nacional e brilha, o que tornará para Tite uma missão impossível não convocá-lo.

Mas, na Europa, ninguém quer saber dele. Quietinho, Gabriel Jesus vai construindo uma carreira mais interessante, com boa imagem profissional e, claro, o que mais importa: com gols.

Julio Gomes