PUBLICIDADE
Topo

Diego Garcia

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Ex-fisioterapeuta do Cruzeiro vai à Justiça contra SAF por R$ 1,2 milhão

Diego Garcia

Repórter desde 2010, passou por Folha de S. Paulo, ESPN, Terra e Placar. Ganhou dois prêmios Aceesp (2014 e 2016) e foi indicado aos prêmios Comunique-se (2019), República (2017, 2018 e 2021), Folha (2018 e 2019) e Fenacor (2020). Cobriu Copa do Mundo, Olimpíadas, Mundial de Clubes e outros grandes eventos. Contato: garciadiegosilva@gmail.com

com Thiago Braga, colaboração para o UOL

26/01/2022 04h00

A lista de processos contra o Cruzeiro desde a criação da SAF (Sociedade Anônima do Futebol) não para de crescer. Agora, foi a vez do ex-fisioterapeuta do clube Charles Oliveira ingressar com ação na Justiça contra a associação.

Ele cobra R$ 1,2 milhão, entre juros, multas, salários, 13º, férias, aviso prévio, bichos e prêmios que deveriam ter sido pago enquanto trabalhou no clube. Na ação, Charles afirma que trabalhou no Cruzeiro entre 2006 e 2020, com último salário de R$ 50 mil.

Os advogados do fisioterapeuta pediram a inclusão da SAF no polo passivo da ação, alegando que a sociedade sucedeu as obrigações do clube nas relações contratuais de qualquer natureza, especialmente aquelas trabalhistas.

"Na minha opinião, a SAF não deveria compor o polo passivo dessas demandas, uma vez que não é a responsável por tais dívidas. Esses passivos foram constituídos antes da criação da SAF e nenhum ativo a eles referente foi transferido para a empresa. Portanto, em observância da Lei n 14.193, a responsável legal por tais passivos, se concretizados, seria a associação civil Cruzeiro, isoladamente", afirmou Bruno Volpini, advogado contratado para estruturar o projeto de clube-empresa no Cruzeiro.

O fisioterapeuta afirma que tinha direito ao recebimento dos bichos por resultados do time de futebol, pagos a todos os funcionários da Toca 2. Ele cita, por exemplo, prêmios de R$ 34 mil pelo Brasileirão 2018, R$ 20 mil pela Libertadores 2019 e R$ 40 mil pelo Mineiro 2019.

Ele apresentou documentos de confissão de dívida do Cruzeiro admitindo dever valores altos. Em fevereiro de 2021, por exemplo, o fisioterapeuta aponta que o clube confessou um débito de quase R$ 600 mil, a ser pago a partir dali, o que não aconteceu.

Com os juros, a dívida chega a R$ 740 mil, mais a aplicação de multas previstas na legislação, o que aumentariam ainda mais o valor até alcançar o total de R$ 1,2 milhão pedido pelo fisioterapeuta.

O Cruzeiro vem recebendo diversos processos ao longo de 2022. Na semana passada, o time mineiro foi acionado na Justiça de Belo Horizonte por não ter pago salário e rescisão do porteiro do clube, que ganhava R$ 1,1 mil por mês.

Um nutricionista também cobra mais $ 1,2 milhão. Um ex-atleta da base pede R$ 130 mil, enquanto um treinador de goleiros cobra mais R$ 800 mil.

O ex-jogador Ronaldo anunciou em 18 de dezembro do ano passado que estava adquirindo 90% das ações da SAF do Cruzeiro. Pelo montante, terá de investir R$ 400 milhões no clube mineiro pelos próximos cinco anos.

Com o Cruzeiro chegando perto de ultrapassar a casa do bilhão em dívidas, os credores veem a SAF como solução para receberem os créditos a que têm direito, razão para o aumento dos processos.

Por outro lado, nesta segunda-feira, o clube acertou o pagamento de outras duas dívidas relacionadas a contratações de atletas e colocou fim à punição da Fifa que o impedia de registrar jogadores há mais de seis meses.