Topo
REPORTAGEM

Conmebol analisa casos de racismo, mas punições podem chegar só nas quartas

Torcedor do Boca Juniors foi detido após imitar macaco em direção a corintianos nas arquibancadas da Neo Química Arena Imagem: NELSON GARIBA/AGÊNCIA F8/ESTADÃO CONTEÚDO
Danilo Lavieri

Colunista do UOL

30/06/2022 10h09

Diretores da Conmebol já receberam as imagens de novos episódios de racismo nos jogos da Libertadores. Os casos envolvendo torcedores do Boca Juniors, da Argentina, e do Cerro Porteño, do Paraguai, estão sendo analisados, mas as punições podem chegar apenas nas quartas de final por conta do processo burocrático antes de a decisão ser tomada.

Normalmente, a entidade junta as evidencias, debate internamente em comissões e depois dá um tempo para os times envolvidos se manifestarem. Só aí uma medida é anunciada.

Com os jogos de volta marcados para a próxima semana, essa punição poderia ser cumprida apenas na próxima edição da competição caso as equipes sejam eliminadas. Os argentinos ficaram no 0 a 0 com o Corinthians, enquanto os paraguaios foram derrotados por 3 a 0 pelo Palmeiras.

O caso do Boca Juniors é mais grave por ser reincidente. No jogo da fase de grupos, um torcedor já tinha preso por injúria racial e acabou solto depois de pagar fiança. Na ocasião, a Conmebol aplicou apenas uma multa financeira, apesar de ter mudado o seu regulamento para que punições mais graves como jogar com os portões fechados fossem possíveis.

A entidade tem feito trabalhos no sentido de educar os torcedores, com campanhas nas redes sociais e também nos estádios, mas ainda não há efeito prático para essa decisão.

A Conmebol tem sido cobrada pela CBF e pelos clubes brasileiros para que punições mais severas sejam aplicadas. Há os que entendem que casos como esses só vão parar quando os torcedores sentirem efeitos que vão além de uma multa paga pelo clube de coração.

Palmeiras, Red Bull Bragantino, Corinthians, Flamengo e Fortaleza são alguns dos times brasileiros que viram seus torcedores serem atos de gestos racistas recentemente em competições sul-americanas.

Siga também as opiniões de Danilo Lavieri no Twitter, no Instagram e no TikTok

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Conmebol analisa casos de racismo, mas punições podem chegar só nas quartas - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL