PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Danilo Lavieri

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Palmeiras tenta liberar crianças menores de 12 anos em jogos do Mundial

Torcida do Palmeiras presente no Allianz Parque no clássico contra o São Paulo - Marcello Zambrana/AGIF
Torcida do Palmeiras presente no Allianz Parque no clássico contra o São Paulo Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

17/01/2022 08h42

O Palmeiras está tentando mudar o protocolo da Fifa para torcedores no Mundial de Clubes do mês que vem nos Emirados Árabes. O clube entrou em contato com a entidade e tenta apelar para que as autoridades locais voltem atrás na proibição de crianças menores de 12 anos.

A mudança pegou muitas famílias de surpresa. Com passagens aéreas, hospedagem e ingressos já comprados, pessoas que planejavam levar os palmeirenses mirins até Abu Dhabi estão agora sem saber o que fazer.

Em sua conta no Twitter, André Sica, chefe do departamento jurídico do clube, avisou que não será nada fácil obter a liberação, mas pediu que ninguém desmarque a viagem durante esta semana para aguardar a resposta das autoridades locais.

O blog já entrou em contato com a Fifa, mas não obteve resposta definitiva sobre o que a entidade planeja fazer com quem já havia gastado dinheiro com a competição.

Inicialmente, o protocolo dispensava PCR para crianças de menos de 12 anos e ainda permitia que as de até 2 anos que não precisassem de assentos entrassem no estádio de graça. No último dia 12, no entanto, a entidade mudou essa regra e disse que foi um pedido do governo local.

Ainda houve uma outra mudança da exigência de PCR em no máximo 12 horas antes da partida, mas depois a Fifa avisou que nesse caso a troca foi um erro de digitação. O período de exigência é de 48 horas.

Siga também as opiniões de Danilo Lavieri no Twitter, no Instagram e no TikTok