PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Entrave para permanência de Abel não é dinheiro e preocupa Palmeiras

Abel Ferreira e Maurício Galiotte com a taça do Palmeiras de campeão da Libertadores 2021 - Cesar Greco/Palmeiras
Abel Ferreira e Maurício Galiotte com a taça do Palmeiras de campeão da Libertadores 2021 Imagem: Cesar Greco/Palmeiras
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

29/11/2021 12h08

Abel Ferreira tem contrato com o Palmeiras até 2022, mas já deixou claro interna e externamente que vai pensar sobre a sua continuidade no clube. O grande problema para o português nem é uma valorização financeira após o bicampeonato consecutivo da Libertadores. O que irrita o técnico é a organização do futebol brasileiro.

Logo após o título, o técnico conversou com dirigentes e conselheiros do clube e reclamou bastante do fato de o Brasil não se preocupar com a melhora do seu futebol. Mesmo após o título, o tom de Abel nas palavras deixou quem está no comando do time bastante preocupado, uma vez que a mudança estrutural não depende unicamente da equipe de Palestra Itália.

"Vocês não são pentacampeões. Vocês foram pentacampeões. E se não mudarem nunca mais vão ganhar nada", repetiu o técnico para mais de uma pessoa ainda no Uruguai após a vitória em cima do Flamengo. Na coletiva, ele disse que o futebol brasileiro não é saudável.

Além do calendário, que ficou ainda pior por conta da pandemia, o técnico e sua comissão se assustam com as dificuldades de disputar um Brasileirão com longas viagens por conta do tamanho do país, o que dificulta bastante o descanso dos atletas. Ainda há duras críticas a outros fatores como o gramado de estádios como o Maracanã e o Castelão e, claro, a arbitragem.

Leila Pereira vai suceder Maurício Galiotte e já manifestou o interesse em continuar com o português. Ela sabe dos pedidos dele para reforçar a equipe e deve ter mais condições de ir ao mercado em relação a seu antecessor, especialmente pelo time ter sido campeão da Libertadores sem ter gastado muito de 2020 para 2021.

A atual diretoria também considera bastante viável aumentar o salário de Abel como forma de recompensar o excelente trabalho uma vez que ele está longe de ser o que mais ganha na comparação com os últimos técnicos que estiveram no Alviverde. Como já mostrou o UOL Esporte, propostas de mercado periférico também não animam o comandante.

Siga também as opiniões de Danilo Lavieri no Twitter e no Instagram