PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Conmebol reserva espaço, e seleção libera elenco para vacinação no Paraguai

Tite foi vacinado no Brasil por estar na lista de prioridades por conta da sua idade - Transmissão CBF TV
Tite foi vacinado no Brasil por estar na lista de prioridades por conta da sua idade Imagem: Transmissão CBF TV
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

08/06/2021 09h25

*Com a colaboração de Marcel Rizzo, do UOL

A Conmebol reservou um espaço em sua sede para os membros da seleção brasileira receberem vacina contra a covid-19 hoje (8) em Assunção, no Paraguai, onde o time se concentra para enfrentar os donos da casa por mais uma rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022.

A decisão da CBF foi de liberar atletas e pessoas da comissão técnica para quem quiser receber o imunizante. A tendência, no entanto, é que não haja vacinados entre os jogadores uma vez que eles não teriam oportunidade para tomar a segunda dose antes de voltarem a Europa ou tirarem as férias.

Por conta disso, a expectativa é que os atletas só recebam a vacina nos países dos times que eles defendem durante a temporada de clubes.

Entre outras pessoas que trabalham com a seleção, o obstáculo para a vacinação seria uma nova oportunidade para voltar ao Paraguai para receber a dose antes da fila de prioridade estipulada por cada Estado. Também há outros exemplos como o caso do técnico Tite ou de funcionários com comorbidades que já foram vacinados.

Como confirmou ontem (7) o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a Conmebol, a CBF e o Governo Federal recuaram em relação ao acordo inicial de que todas as delegações que viessem ao Brasil para a disputa da Copa América estariam vacinados. Não haverá mais a obrigatoriedade apesar de a pandemia matar quase 2 mil pessoas por dia em média.

Hoje após o jogo contra o Paraguai pelas Eliminatórias, os atletas devem se manifestar emitindo algumas preocupações com a questão sanitária, mas não vão desistir de disputar a competição. A estreia está marcada para o próximo dia 13, contra a Venezuela.