PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Palmeiras oscila, mas vence com time B e faz Santos temer rebaixamento

Willian faz o segundo gol do Palmeiras contra o Santos, pelo Paulistão - Cesar Greco
Willian faz o segundo gol do Palmeiras contra o Santos, pelo Paulistão Imagem: Cesar Greco
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

06/05/2021 22h54

Palmeiras e Santos fizeram um jogo agradável de se assistir nesta quinta-feira (6) apesar de todas as dificuldades do calendário da pandemia. Em evolução após a saída de Ariel Holan, a equipe da Baixada Santista inclusive foi melhor do que os donos da casa no segundo tempo e não ficou à frente do placar no Allianz Parque por detalhes. Para piorar ainda sofreram o gol de Esteves na reta final que sacramentou o 3 a 2.

Os santistas estão eliminados do Paulistão, enquanto os palmeirenses aproveitam o empate do Novorizontino contra o Botafogo-SP para deixar a classificação ainda possível. Detalhe curioso é que o atual campeão Paulista estaria classificado para o mata-mata em todos os outros grupos com essa pontuação, com exceção do que está.

O Santos apresentou evolução de futebol com a mudança no comando, mas, além de estar eliminado, agora teme o rebaixamento. Depois de fazer um bom jogo contra o fraco The Strongest na Libertadores, a equipe da Baixada foi muito bem diante de um time com mais qualidade e com o peso de um clássico. Fez um primeiro tempo competitivo, com meio-campo criando bastante oportunidade e manteve o domínio até os 30 minutos do 2º tempo, pressionando Weverton e parando na trave. Por conta disso, a tendência é que os santistas vençam o São Bento na última rodada e evitem o vexame.

Já o Palmeiras fez um bom primeiro tempo e resistiu ao apagão que teve nos 30 minutos iniciais da segunda etapa, contando com a boa fase de seu goleiro e com a falta de pontaria do adversário. Esteves, que tinha acabado de entrar, fez o gol da vitória naquela que foi praticamente a primeira chance de ataque após o intervalo.

Mantendo a estratégia de escalar um time B no Estadual, a equipe de Abel Ferreira poderia ter sofrido menos no segundo tempo e apresentado um melhor desempenho, mas, no geral, fez uma apresentação aceitável dentro do planejamento de priorizar a Libertadores neste momento.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL