PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Jesus não bate meta, e Palmeiras deixa de ter prêmio caso City seja campeão

Gabriel Jesus de costas pelo Manchester City - Michael Regan/Getty Images
Gabriel Jesus de costas pelo Manchester City Imagem: Michael Regan/Getty Images
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

05/05/2021 19h20Atualizada em 05/05/2021 19h33

O Palmeiras não terá direito a exercer a cláusula de contrato que previa um prêmio de 1 milhão de euros (quase R$ 6,5 milhões) caso o Manchester City fosse campeão da Liga dos Campeões com Gabriel Jesus no seu elenco.

O time inglês eliminou ontem o PSG na semifinal e vai enfrentar o Chelsea, que venceu o Real Madrid hoje (5) na outra semifinal da competição.

Além da taça do principal torneio de clubes do mundo, era obrigatório que o atacante jogasse em 50% dos jogos da competição por pelo menos 45 minutos.

Ele já fez os seis jogos necessários, mas em apenas dois deles esteve em campo pelo tempo estipulado no documento entre o time brasileiro e o inglês. Mesmo que jogasse os 90 minutos na final, a meta não seria batida.

A cláusula foi incluída na negociação pelo Palmeiras na venda de Gabriel Jesus na época em que Alexandre Mattos ainda era o diretor de futebol. Além disso, o Alviverde também vendeu o direito de preferência de três atletas por 750 mil euros. Um deles era o lateral Luan Cândido, que acabou negociado com o RB Leipzig.