PUBLICIDADE
Topo

Santos e São Paulo fazem jogo de animar os embalos de sábado à noite

Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

12/09/2020 21h18

O jogo entre Santos e São Paulo animou os "Embalos de Sábado à Noite" na Vila Belmiro. Em 90 minutos em que os times alternaram o domínio, o de Fernando Diniz só não saiu vencedor porque Tiago Volpi falhou ao armar a barreira e ao tentar defender chute do meio da rua de Marinho.

A partida começou com um Tricolor implacável, afogando o Peixe dentro de sua própria casa, com o dobro de finalizações e uma noite inspirada de Gabriel Sara, que fez dois gols. A equipe de Cuca não sabia como respirar e só não foi para o vestiário perdendo de mais porque Madson completou cruzamento de Carlos Sánchez e diminuiu o placar para 2 a 1.

Quem via a intensidade do São Paulo e acompanhou aos últimos jogos do time do Morumbi se perguntava: até quando os comandados de Diniz "terão perna" para manter esse ritmo? Já está virando normal acompanhar minutos avassaladores dos são-paulinos seguidos de uma queda abrupta de produção.

E aí foi justamente o que aconteceu. Em menor medida do que nos últimos embates são-paulinos, mas aconteceu. No segundo tempo, o Santos voltou bem melhor e devolveu a pressão. Finalizou mais e melhor do que o São Paulo, mas não conseguia ser fatal.

Até que Cuca resolveu tirar o até então poupado Marinho do banco de reservas. Ele cavou a falta batida por ele mesmo e contou com duas falhas de Volpi para comemorar o empate. Primeiro, o goleiro são-paulino inverteu a armação da barreira e, em seguida, aceitou a bola do atacante santista que entrou no meio do gol.

O jogo ainda teve uma queda de luz que poderia devolver os jogadores mais descansados, mas o placar terminou o mesmo. O Santos faz mais um clássico paulista longe do marasmo que acompanhamos no Estadual, e o São Paulo continua preocupando seus torcedores pela queda de ritmo depois de uma boa apresentação.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.