Alicia Klein

Alicia Klein

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
OpiniãoEsporte

Você é assim? A irracional lógica das torcidas nos tropeços do seu time

É quase unânime. Todo time que ainda briga por algo no Brasileirão gera aquela discussão entre a torcida: pô, era só não ter perdido pontos bestas no jogo tal e tal, que a gente estaria mais forte na briga. Como foi perder de X ou Y? Absurdo! Bando de bagre!

Falei ontem da imprecisão das probabilidades no futebol, mas essa matemática de boteco é ouro. Puro suco de corneta.

Claro, seu time certamente perdeu pontos improváveis. O seu e o de todo mundo. E o seu, pessoa querida, também ganhou pontos no apagar das luzes. Venceu ou empatou partidas que não "merecia".

A torcida do Palmeiras, por exemplo, lamenta as derrotas para Grêmio e Santos, e até o revés para o Botafogo, ainda no primeiro turno, com direito a pênalti perdido por Veiga. Nem todos computam aí as vitórias sobre Cruzeiro e Goiás, com gols salvadores aos 51 do segundo tempo.

O Flamengo, que está atrás do Alviverde pelo saldo, tomou goleadas surpreendentes de Red Bull Bragantino (4x0) e Cuiabá (3x0). E só empatou com o América-MG, no Maracanã, aos 50 minutos do segundo tempo.

O Atlético-MG empatou os dois jogos com o mesmo América-MG, perdeu em casa para o Coritiba e empatou em casa com o Goiás.

Aliás, essa conversa seria praticamente irrelevante não fosse a inconcebível série de tropeços do Botafogo. Derrota para o Cuiabá no Nilton Santos, mesmo finalizando 32 vezes. A virada que tomou do Palmeiras depois de estar vencendo por 3 a 0. Os gols que tomou nos acréscimos contra Bragantino e Santos.

O Peixe que também venceu o Grêmio, na Vila, com um gol aos 44 da etapa final, numa bola que o tricolor gaúcho jura que saiu pela lateral (não saiu).

O Corinthians, que pode terminar a próxima rodada no Z4, só marcou um ponto contra o quase rebaixado Goiás e o já rebaixado Coelho. Também empatou com o Cruzeiro (gol no último lance) e com o Inter (gol do Inter no finzinho). Cruzeiro que carimbou a Arena MRV, vencendo o forte rival Atlético na sua casa.

Continua após a publicidade

Ou seja, a tabela do "se a gente não erra aqui e ali, tudo seria diferente" é a mais irracional e parcial do mundo. O que não quer dizer que seja ruim. Afinal, a corneta é livre e necessária ao futebol. Só não faz sentido. Mas é ótima. Ainda que incongruente. E deliciosa.

Siga Alicia Klein no Instagram e no Twitter

Leia todas as colunas da Alicia aqui

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes