PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaristas e Lula disputam adesão a atos, e PT explica 'bug' em foto

Caminha de Lula (à esq.) e apoiadores de Bolsonaro (à dir.) em Salvador - Ricardo Stuckert e Max Haack/Futura Press/Estadão Conteúdo
Caminha de Lula (à esq.) e apoiadores de Bolsonaro (à dir.) em Salvador Imagem: Ricardo Stuckert e Max Haack/Futura Press/Estadão Conteúdo

Camila Turtelli

Do UOL em Brasília

02/07/2022 18h46

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) travam nas redes sociais uma disputa para tentar convencer qual dos dois pré-candidatos ao Palácio do Planalto teve maior adesão de público durante suas passagens por Salvador neste sábado (2).

Bolsonaristas acusaram o PT de divulgar uma foto adulterada para inflar o número de apoiadores durante participação de Lula em cortejo do Dois de Julho (veja fotos abaixo). Os petistas negam e alegam um "bug" (erro técnico) em foto panorâmica. Em seu perfil no Twitter, o ex-presidente publicou um vídeo feito por drone e disse: "Bahia hoje: enquanto uns falam em montagem, a multidão com Lula passa com os pés no chão".

A Executiva Nacional do PT afirmou que cerca de 20 mil pessoas estiveram no estádio Fonte Nova, onde Lula discursou após a caminhada.

A assessoria da pré-campanha de Bolsonaro disse que, segundo o GSI (Gabinete de Segurança Institucional), de 15 mil a 20 mil pessoas acompanharam a motociata do presidente na capital baiana e 10 mil pessoas no Parque dos Ventos durante o discurso do presidente.

A Polícia Militar não divulgou estimativa do público presente em nenhum dos atos.

Do lado petista, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) postou em seu Instagram uma foto que mostra uma rua cheia de pessoas caminhando com Lula e, ao lado dela, uma outra supostamente da motociata de Bolsonaro, com poucas motos. "Aquela imagem que reflete as pesquisas", escreveu o deputado.

Já o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) fez diversas postagens que acusavam a pré-campanha de Lula de adulterar uma foto do evento petista em Salvador.

"Deve ser atar [sic] acontecendo o mesmo 'fenômeno' nas pesquisas. O PT não consegue juntar gente nem para fazer invasão de terra mais, já que Bolsonaro deu título de propriedade rural para os assentados, que aguardavam isso há décadas e o PT não fez", escreveu Flávio em um dos post.

PT aponta 'bug' em duplicações em foto

A deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) também fez postagens acusando os petistas de criarem uma imagem falsa.

Fotógrafos falam em sobreposição em fotos com drone

Segundo o fotógrafo Ricardo Stuckert, autor da imagem criticada por bolsonaristas, a sobreposição é algo que acontece quando se faz uma foto panorâmica de objetos em movimento com drone.

"Não tem photoshop nem nada disso. Quando você faz uma foto panorâmica você precisa pegar o ângulo inteiro, então, quando o drone está fazendo a foto, ele vai mexendo", afirmou.

A pedido da reportagem, dois fotógrafos analisaram as imagens e disseram que esse tipo de "bug" é normal, uma vez que a panorâmica agrupa diversas fotos em diferentes ângulos, tiradas em um movimento contínuo.

Após as críticas dos bolsonaristas, a campanha de Lula fez uma nova postagem em seu perfil no Twitter, usando a mesma imagem, mas sem o efeito panorâmico. "A verdade dói no cotovelo de alguns. Segue uma foto não panorâmica, tirada com drone, do Ricardo Stuckert. Compartilhe a verdade", afirma a postagem.

Pré-candidatos em Salvador

Além de Lula e Bolsonaro, também passaram por Salvador os presidenciáveis Simone Tebet (MDB) e Ciro Gomes (PDT). Com exceção do presidente, os demais passaram pela celebração da Independência da Bahia, nas ruas do Centro Antigo de Salvador ao lado de apoiadores, mas apenas Simone e Ciro se encontraram.

Bolsonaro fez um trajeto de 37 km de moto pelas ruas da cidade acompanhado de sua militância e depois discurso em uma estrutura armada no Parque dos Ventos.

Já Lula, após caminhar no Centro Antigo, falou para apoiadores no estacionamento do estádio Fonte Nova.