PUBLICIDADE
Topo

Freixo defende candidatura de petista ao Senado e não cita Molon em evento

Marcelo Freixo (PSB), pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro - Paulo Sergio/Câmara dos Deputados
Marcelo Freixo (PSB), pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro Imagem: Paulo Sergio/Câmara dos Deputados

Do UOL, em São Paulo

01/07/2022 22h55Atualizada em 01/07/2022 23h11

Marcelo Freixo (PSB), pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro, apoiou hoje a candidatura de André Ceciliano (PT) ao Senado e não citou o nome do pré-candidato Alessandro Molon (PSB), que é do mesmo partido dele.

A declaração ocorreu enquanto Freixo participava do lançamento da pré-candidata do PT ao cargo de deputada estadual Marina do MST (Movimento Sem Terra), no Rio de Janeiro, que contou com a presença de Ceciliano.

"Nós vamos ganhar para mudar a história do Rio de Janeiro profundamente. Para isso, a gente tem que eleger Marina e todos os companheiros que estão aqui para ajudar Lula no Congresso. (...) Mas André, Marina, a nossa história não acaba dia 2 [de outubro], dia 2 começa o grande desafio de derrotar Bolsonaro, mas derrotar o bolsonarismo vai ser na qualidade de governo que a gente vai fazer com Lula aqui no Rio de Janeiro", declarou Freixo no palanque ao lado de Marina e Ceciliano.

No seu discurso, Freixo também elogiou Ceciliano e a direção dele como presidente interino da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) e não citou o colega de partido que também disputará o Senado.

"Eu quero fazer um pedido para militância. Nós vamos ganhar essa eleição, mas quero ganhar essa eleição elegendo Marina para a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. Nós precisamos muito. Porque você, André, conhece como poucos e teve uma habilidade incrível para dirigir a Assembleia. No governo que nós vamos fazer não vamos precisar de deputados apenas que votem com o governo, vamos precisar de deputados que mobilizem a sociedade para mudar a história do Rio de Janeiro."

Em abril, André Ceciliano (PT-RJ) disse, em entrevista ao jornal O Globo, que o partido irá retirar seu apoio formal à candidatura de Marcelo Freixo (PSB) ao governo do estado caso Alessandro Molon mantenha sua campanha ao Senado. Até hoje, no entanto, Molon segue na disputa para o cargo.

Segundo a pesquisa Real Time Big Data contratada pela Record TV e divulgada no dia 29 de junho, o senador Romário (PL) e o deputado federal Alessandro Molon ficam empatados na disputa ao Senado na margem de erro — que é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

O candidato do PL tem 19% das intenções, enquanto Molon registrou 14%. Já Daniel Silveira (PTB), que tem 8%, empata tecnicamente com o adversário do PSB, mas não alcança Romário. Ceciliano aparece apenas em quinto lugar, com 4% das intenções de voto.

Disputa ao governo do Rio de Janeiro

Pesquisa Datafolha divulgada hoje aponta um empate técnico entre o atual governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), e o deputado federal Marcelo Freixo nas intenções de voto para a eleição deste ano para o governo do Rio de Janeiro. Castro tem 23%, enquanto Freixo pontua 22%. Esse cenário é estimulado, ou seja, os entrevistados receberam uma lista de pré-candidatos para escolher. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Os próximos candidatos também configuram empate técnico entre si: Rodrigo Neves (PDT), com 7%; Eduardo Serra (PCB), com 6%; e Cyro Garcia (PSTU), com 5%. Emir Larangeira (PMB), Felipe Santa Cruz (PSD) e Paulo Ganime (Novo) têm 2% cada.

No evento, Freixo comemorou o resultado do Datafolha e criticou o governador do estado.

"A gente está muito perto de uma vitória histórica derrotar Bolsonaro no Rio de Janeiro, que é derrotar Cláudio Castro. Não vamos ter dúvida disso. Essa eleição está polarizada, estamos empatados em primeiro."