PUBLICIDADE
Topo

Sem provas, Flávio Bolsonaro critica Datafolha: 'É torcida, não pesquisa'

O senador Flávio Bolsonaro  - Pedro Ladeira/Folhapress
O senador Flávio Bolsonaro Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

23/06/2022 19h40Atualizada em 24/06/2022 14h11

O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro (PL), voltou a descreditar e criticar a pesquisa Datafolha. Sem provas, o político disse que o levantamento divulgado hoje é "torcida contra Bolsonaro".

"Quer dizer que o Lula defende o aborto em rede nacional e a pesquisa mostra que ele não cai entre os evangélicos? Isso não é pesquisa, é torcida contra Bolsonaro", diz a nota do senador.

A pesquisa Datafolha aponta que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) segue na liderança da corrida eleitoral de 2022 para Presidência da República e venceria no primeiro turno, pois têm 53% dos votos válidos, mais do que a soma de todos os outros concorrentes. Jair Bolsonaro (PL) fica com 32% dos votos válidos.

Apesar de contestado por bolsonaristas, método de pesquisas eleitorais é confiável. Alvo de apoiadores do governo, os levantamentos têm como metodologia um sistema de cotas proporcionais à população, com base nos últimos dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Assim, é respeitada a realidade populacional de um país, com equivalência entre sexo, gênero, raça, entre outras características.

Outros políticos comentam Datafolha

Além de Flávio Bolsonaro, outros políticos também foram às redes sociais para comentarem os resultados da Datafolha divulgada hoje. Pré-candidata à Presidência pelo MDB, Simone Tebet afirmou que está na hora de se falar mais de Brasil e menos de Lula e Bolsonaro.

Já o deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) exaltou as chances de vitória de Lula no primeiro turno.